Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14242
Título: Estudos de camadas de cobertura de aterros sanitários em colunas de solos
Autor(es): Costa, Magdalena Duarte
Palavras-chave: Engenharia Civil; Camada de Cobertura de Aterro Sanitário; Camada Oxidativa; Colunas de Solos; Infiltração; Emissões de Metano
Data do documento: 15-Fev-2015
Resumo: As camadas de cobertura de aterros sanitários são construídas para impedir a saída de gases para a atmosfera e a entrada de líquidos no interior do aterro, minimizando os impactos no meio ambiente. Para melhor desempenho destas é necessário se conhecer os materiais que as compõem. A implantação de novos aterros em todo o País torna a busca por materiais para cobertura em suas proximidades mais rara e consequentemente mais onerosa. Os projetos de camadas de cobertura alternativas são executados utilizando conhecimentos técnicos e fazendo uso de materiais diversos como misturas de solos naturais e materiais com alto teor de matéria orgânica melhorando a oxidação dos gases produzidos e a retenção de líquidos para seu interior. O principal objetivo deste trabalho é estudar em laboratório, através de ensaios de colunas de solos, o desempenho de duas camadas de cobertura compreendendo o comportamento dos solos em função do fluxo de líquidos e gases. As colunas utilizadas foram preenchidas seguindo perfis adaptados da célula experimental construída no Aterro da Muribeca: Coluna 1 – camada convencional: 0,60 m de solo compactado; Coluna 2 – camada oxidativa: 0,30 m de solo compactado, sobreposta a uma camada de 0,30 m de solo+produto compostado na proporção de 1:1 (v/v). As colunas foram feitas com segmentos de tubo PVC rígidos com diâmetro interno de 0,15 m. O gás utilizado para avaliação das emissões foi o metano com fluxo de 0,5 l/h (8,3 ml/min ou 486 g/m2.dia). Para infiltração de água foi feita simulação de chuva e a quantidade de água imposta a coluna foi de 40 mm de chuva em um dia. Os ensaios foram divididos em três fases: verificação das emissões gasosas na umidade ótima; infiltração de água no solo; e injeção novamente do gás metano e água para avaliar as emissões gasosas após aumento da umidade dos materiais. Os resultados mostraram que as colunas analisadas conseguiram mitigar os fatores que afetam as camadas de cobertura que são a emissão de gás e a retenção de líquido. No entanto, quanto à retenção de metano, a Coluna 2 mostrou-se mais eficiente em reter e oxidar o gás metano, minimizando ainda mais sua emissão e a coluna 1 apenas reteve o gás. Quanto a retenção de líquidos a Coluna 2 apresentou melhor desempenho na capacidade de retenção de água em relação a Coluna 1. A mistura solo+produto compostado na proporção 1:1 em volume apresentou um bom desempenho para compor uma camada oxidativa, conseguindo amenizar os problemas inerentes as camadas de cobertura, que são a minimização da emissão de gás para atmosfera e o aumento da retenção de líquidos na camada.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14242
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_MAGDALENA_COSTA.pdf3,6 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons