Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1422
Title: Valor prognóstico da ecocardiografia sob estresse com dipiridamol em mulheres com suspeita de isquemia miocárdica
Authors: Celita de Almeida, Maria
Keywords: Mulheres; Doença arterial coronariana; Ecocardiografia sob estresse; Dipiridamol
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Celita de Almeida, Maria; Markman Filho, Brivaldo. Valor prognóstico da ecocardiografia sob estresse com dipiridamol em mulheres com suspeita de isquemia miocárdica. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: Introdução: Na última década, vem aumentando o interesse na busca de um método diagnóstico não invasivo, para detectar doença arterial coronariana (DAC) em mulheres. Apesar dos avanços no diagnóstico e tratamento, esta patologia permanece como principal causa de mortalidade em mulheres, nos países desenvolvidos. O diagnóstico precoce, assim como a estratificação de risco, são fundamentais, pois mulheres têm pior prognóstico após infarto agudo do miocárdio (IAM) e procedimentos de revascularização (cirúrgica ou percutânea). Objetivo: Avaliar a importância da ecocardiografia sob estresse com dipiridamol (EEDI) na investigação de isquemia miocárdica em mulheres e sua capacidade de predizer eventos cardíacos combinados (morte de causa cardiovascular, infarto agudo do miocárdio (IAM), angina instável, necessidade de procedimentos de revascularização miocárdica cirúrgica ou percutânea) em um seguimento médio de 16 meses. Métodos: Estudo prospectivo, observacional, de base ambulatorial. Pacientes com suspeita de isquemia miocárdica foram submetidas ao seguinte protocolo de exame: infusão intravenosa de dipiridamol de 0,56mg/kg em 4 min, seguido de 4 min de observação. Caso não surgisse critérios de positividade, uma segunda infusão de 0,28mg/kg em dois minutos, seguido de até 1 mg de atropina era realizada se o exame permanecesse negativo, seguido por 2 min de observação. O teste era encerrado com a infusão de até 240 mg de aminofilina. Resultados: Foram avaliadas 147 mulheres. O EEDI foi positivo para isquemia em 14 pacientes (9,5%); foi negativa em 128 pacientes (87,1%); e foi inconclusiva em cinco pacientes (3,4%).Eventos cardíacos ocorreram em oito pacientes, sete dos quais tinham o EEDI positivo para isquemia miocárdica. Os outros 138 não tiveram eventos; desses, 128 apresentavam o EEDI negativo. A sensibilidade, especificidade, acurácia, valor preditivo positivo e negativo do teste frente aos eventos foram: 87%, 95%, 94%, 50% e 99%, respectivamente. Sobrevida livre de eventos para pacientes com EEDI negativo foi 99,2%, comparada com 50% nos que tiveram o EEDI positivo (p<0,001). A análise univariada identificou resultado do EEDI, eletrocardiograma (ECG) basal, fração de ejeção do VE, dislipidemia, índice de movimentação parietal do VE de repouso e no pico do estressse, antecedentes de IAM, de intervenção coronariana percutânea, de cirurgia de revascularização miocárdica como fatores prognósticos associados com os desfechos. Somente as variáveis resultado do EEDI e ECG basal permaneceram com uma associação significativa com o desfecho através da análise multivariada (p<0,001). Conclusão: O ECG basal e o EEDI positivo foram fatores preditivos independentes para a ocorrência de desfechos clínicos combinados. O EEDI é um método seguro, factível e eficaz na estratificação de risco de mulheres com suspeita clínica de isquemia miocárdica. O teste apresentou excelente valor preditivo negativo, confirmando a sua utilização na avaliação prognostica neste grupo de pacientes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1422
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2026_1.pdf2.54 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.