Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1420
Title: Controle biológico da mancha-aquosa do melão causada por Acidovorax avenae subsp. citrulli
Authors: Roza dos Santos, Elizama
Keywords: Melão; Bacterias-gram negativas
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Roza dos Santos, Elizama; Maria Souto, Ana. Controle biológico da mancha-aquosa do melão causada por Acidovorax avenae subsp. citrulli. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia de Produtos Bioativos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: A mancha-aquosa, causada pela bactéria Acidovorax avenae subsp. citrulli, é hoje um problema para a cultura do melão nas áreas produtoras do Nordeste, principalmente nos Estados do Ceará e Rio Grande do Norte. A doença, sobretudo durante o período chuvoso, chega a dizimar boa parte da produção em algumas lavouras. Microrganismos têm sido usados no controle de doenças de plantas e o gênero Bacillus é citado como um dos mais utilizados, devido, em grande parte, à sua capacidade de produzir substâncias antimicrobianas, entre as quais lipopeptídeos. O objetivo deste trabalho foi investigar o controle da mancha aquosa do melão por espécies de Bacillus. Foram realizados testes in vivo, aplicando-se caldos fermentados de B. subtilis R14, B. megaterium pv. cerealis RAB7, B. megaterium C116 e Bacillus sp. MEN2, com e sem de células, em sementes de melão anteriormente inoculadas com A. avenae subsp. citrulli. As fermentações foram realizadas em mesa agitadora e o plantio das sementes em bandeja. Testes de antagonismo in vitro foram também realizados pelo método de difusão em ágar. A avaliação dos testes in vivo foi realizada através das seguintes variáveis: incidência (INC = porcentagem de plantas com sintomas) e período de incubação (PI = número de dias transcorridos do plantio até o aparecimento dos sintomas). A severidade foi avaliada, de acordo com escala de notas, diariamente, durante cinco dias, calculando-se o índice de doença (IDO) e área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey. B. subtilis R14, B. megaterium. pv. cerealis RAB7, B. megaterium C116 e Bacillus sp. MEN2 apresentaram atividade in vitro contra A. avenae subsp. citrulli e controlaram a doença in vivo, sem diferença significativa entre as quatro linhagens de Bacillus. Os tratamentos, com e sem células, também não apresentaram diferença significativa, indicando que a inibição do crescimento do fitopatógeno ocorreu devido à presença de compostos bioativos produzidos durante as fermentações. Estes compostos foram parcialmente caracterizados como lipopeptídeos, através de testes de hemólise e de atividade surfactante
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1420
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biotecnologia Industrial

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4438_1.pdf542.9 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.