Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14078
Título: lnvestigação de genes de resistência a quinolonas e avaliação de alterações ultraestruturais com o uso de antimicrobianos em isolados de Klebsiella pneumoniae portadores do gene blaKPC
Autor(es): SCAVUZZI, Alexsandra Maria Lima
Palavras-chave: Klebsiella pneumoniae; qnrB1; qnrB12; Bomba de efluxo; gyrA; ramR e alterações ultraestruturais.
Data do documento: 27-Fev-2015
Resumo: Foi investigada a ocorrência de genes de resistência a quinolonas (qnrA, qnrB e qnrS), a presença de mutações em gyrA, gyrB e parC, a expressão de bombas de efluxo (acrB e acrF) e mutações no gene ramR, como também foi avaliado alterações ultraestruturais provocadas pela polimixina B, meropenem e pela associação entre polimixina B e meropenem em isolados de Klebsiella pneumoniae portadores de blaKPC-2 provenientes de infecção e colonização, em pacientes de hospitais de Recife-PE, Brasil. Trinta isolados de K. pneumoniae foram selecionados para este estudo, destes, seis isolados foram selecionados para seqüenciamento de DNA e dois foram selecionados para detecção de alterações ultraestruturais. A detecção dos genes qnr, acrB e acrF foram realizadas por PCR seguidas por sequenciamento de DNA. As mutações em ramR e nas QRDRs de gyrA, gyrB e parC foram detectadas por sequenciamento, a expressão das bombas de efluxo foi determinada por RT-PCR e as alterações ultraestruturais foram detectadas por microscopia eletrônica de transmissão e varredura. Dos isolados analisados, 73,3% (n=22) apresentaram o gene qnrB, sendo detectadas por seqüenciamento as variantes qnrB1 e qnrB12. Esse é o primeiro relato publicado da presença de genes qnrB1 e qnrB12 com blaKPC-2 em K. pneumoniae, como também o primeiro relato mundial da presença do gene qnrB12 em K. pneumoniae. Foram observadas mutações em gyrA S83 em dois isolados e mutação em ramR em um isolado. Todos os isolados apresentaram genes para as bombas de efluxo acrB e acrF. A RT-PCR realizada mostrou que as bombas estavam sendo expressas. Quando submetidos à concentração clinicamente relevante para meropenem, a análsie de microscopia eletrônica mostrou que os isolados apresentaram alterações morfológicas, retração do material citoplasmático, incapacidade de divisão celular, rompimento da parede celular e extravasamento do conteúdo citoplasmático. Quando submetidos à concentração clinicamente relevante de polimixina B os isolados apresentaram perda de membrana celular, retração do material citoplasmático, extravasamento do conteúdo citoplasmático e presença de compartimento membranares. Quando submetidos à concentração clinicamente relevante de meropenem associado com polimixina B, os isolados apresentaram uma maior intensidade das alterações ultraestruturais visualizadas. Portanto, foi observada uma maior alteração celular quando os isolados eram submetidos à associação de meropenem e polimixina. Os resultados obtidos são preocupantes porque foram detectados isolados de K. pneumoniae portadores do gene blaKPC-2, qnrB, mutação em gyrA, expressão de bombas de efluxo acrB e acrF e mutação em ramR, infectando e colonizando pacientes, podendo ser importantes reservatórios para disseminação de diversos mecanismos de resistência no ambiente hospitalar.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14078
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese doutorado Alexsandra Scavuzzi.pdf8,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons