Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13829
Título: Camarões de profundidade da família Glyphocrangonidae (Decapoda: Caridea) da Bacia Potiguar, Nordeste do Brasil
Autor(es): ALVES JÚNIOR, Flavio de Almeida
Palavras-chave: Camarões de Profundidade; Crescimento Alométrico; Distribuição Geográfica; Talude Continental Potiguar
Data do documento: 6-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Os camarões carídeos do gênero Glyphocrangon A. Milne-Edwards, 1881 constituem uma família monotípica, Glyphocrangonidae Smith, 1884. As espécies deste gênero são exclusivamente habitantes de regiões oceânicas profundas, com distribuição entre 150 e 6.500 m de profundidade. Este trabalho ressalta a composição taxonômica e estrutura populacional da família Glyphocrangonidae em regiões do talude continental da Bacia Potiguar no Nordeste do Brasil. As coletas foram pontuais na região do talude continental Potiguar, em dois momentos: a bordo do R/V Luke Thomas em Maio de 2009 e R/V Seward Jonhson e Maio de 2011, através de arrasto de fundo em isóbatas de 150 m, 400 m, 1000 m e 2000 m. Após as coletas os indivíduos foram identificados, medidos, pesados e posteriormente tombados na coleção carcinológica do Museu de Oceanografia Petrônio Alves Coelho (MOUFPE) na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Foi analisado um total de 810 camarões, sendo identificadas cinco espécies do gênero, Glyphocrangon aculeata, G. alispina, G. longirostris, G. sculpta e G. spinicauda, essa última a mais abundante, com 334 indivíduos. Todas as espécies são registradas pela primeira vez para a região estudada, ampliando a faixa de distribuição batimétrica para 150 m na região do talude, evidenciando um número considerável de indivíduos em profundidades mais rasas que o registrado pela literatura, exceto para o G. sculpta que foi localizada apenas na profundidade de 2.000 m. Dentre os exemplares da família as duas espécies mais abundantes foram G. longirostris e G. spinicauda sendo desenvolvidas nessas duas, as análises de estrutura populacional. A proporção sexual para G. longirostris foi de 1:2.6 (M:F) em profundidades de 150 a 2 000 m. Houve dimorfismo sexual evidente com significância entre as variáveis comprimento total (CT) e largura da carapaça (LC) (p = 0,001). A maturidade morfológica apresentou CT50% 56,5 mm para machos e CT50% 68,5 mm em fêmeas. Para o G. spinicauda a proporção sexual em áreas de 150 e 400 m foi de 0.9:1.1 (M:F). A maturidade morfológica foi de CT50% 71,5 mm para machos e CT50% 66,5 mm em fêmeas. As variáveis alométricas apresentaram dimorfismo em comprimento total, comprimento da carapaça, comprimento do rostro e largura de carapaça (p = 0,001). Fêmeas maiores que os machos para ambas as espécies citadas anteriormente. As espécies estudadas neste trabalho apresentaram crescimento e maturidade morfológica característicos de indivíduos de mar profundo. Esse estudo corresponde a novos dados acerca de espécies de mar profundo do Nordeste do Brasil.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13829
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Flavio de Almeida Alves Júnior- Oceanografia- UF.pdf1,35 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons