Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13303
Título: Níveis de ansiedade de mães de crianças e adolescentes com constipação crônica funcional
Autor(es): Santana, Bruno dos Santos
Palavras-chave: Constipação intestinal;Transtornos de ansiedade;Relações mãe-filho
Data do documento: 28-Jun-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A constipação crônica funcional é uma condição bastante prevalente na infância. As alterações gastrintestinais funcionais podem se associar com transtornos ansiosos e, considerando-se que as crianças têm uma relação muito próxima a suas mães, procurou-se verificar se mães de crianças com constipação crônica funcional apresentavam maiores níveis de ansiedade do que as mães de crianças sem essa condição. Os participantes foram recrutados entre os pacientes dos ambulatórios de Gastroenterologia Pediátrica e Puericultura do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco. Foram considerados casos crianças de 8 a 12 anos de idade que preenchessem os critérios de Roma III para constipação crônica funcional. O grupo comparativo tinha a mesma faixa etária, mas não cumpria este requisito. Foram excluídos portadores de doenças crônicas ou de outros distúrbios gastrointestinais. Às mães, aplicou-se o formulário Roma III de relato dos pais de sintomas gastrintestinais, o módulo de constipação do formulário Roma III para adultos e o Inventário de Ansiedade de Beck. Com as crianças, foi utilizado o Screen for Child Anxiety Related Emotional Disorders para identificar ansiedade. O grupo caso foi formado por 57 pacientes e o comparativo por 82, com suas respectivas mães. Observou-se maior percentual de transtorno de ansiedade de separação (p=0,006) e tendência para fobia escolar (p= 0,06) entre pacientes com em relação àqueles sem constipação. Pacientes com constipação crônica funcional apresentaram maior percentual de mães com constipação do que aqueles sem constipação (p=0,04). Mães portadoras constipação apresentaram maiores níveis de ansiedade (p=0,013). Houve tendência a pacientes com transtorno de ansiedade de separação apresentarem mães mais ansiosas (p=0,08). Conclui-se que crianças e adolescentes com constipação crônica funcional têm mais transtorno de ansiedade de separação e mães com constipação e ansiosas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13303
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO BRUNO SANTANA.pdf1,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons