Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13256
Título: Estudo dos processos de corrosão e biocorrosão causados por fluidos da indústria de petróleo
Autor(es): Vieira, Magda Rosângela Santos
Palavras-chave: Engenharia Mecânica; Corrosão; Biocorrosão; Petróleo; Óleo bruto; Água produzida; Água do mar; Aço API 5L X60
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A presença de micro-organismos em reservatórios e dutos para o armazenamento e transporte de petróleo é comum, especialmente quando o petróleo é originário de campos nos quais é utilizada injeção de água do mar ou água produzida para o processo de recuperação secundária, que podem levar a um processo de corrosão induzida por micro-organismos. A condição de fluido estagnado é bastante comum, principalmente em tanques de decantação e armazenamento. A presença de água no petróleo em condições estáticas possibilita a formação de duas fases, uma oleosa e outra aquosa, e uma zona de interface, que podem atuar de maneira diferenciada no processo corrosivo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o processo de corrosão e biocorrosão do aço API 5L X60 quando exposto a diferentes fluidos utilizados na indústria de petróleo, em condições estáticas. Neste trabalho foram utilizados como fluidos testes, óleo bruto, água produzida e água do mar, bem como misturas em diferentes proporções de óleo e água. Os ensaios foram realizados nos fluidos isoladamente e nas misturas, sendo o foco da pesquisa avaliar o sinergismo existente entre as fases óleo e água na zona de interface. Foram realizados ensaios de perda de massa; quantificação dos microorganismos sésseis; análises eletroquímicas de potencial de circuito aberto, polarização e espectroscopia de impedância eletroquímica; avaliação da morfologia do processo de corrosão e dos biofilmes formados através de microscopia eletrônica de varredura. Os resultados revelaram que o aumento da proporção de água é um sério agravante nos processos de corrosão e biocorrosão, e que a zona de interface é uma região que favorece o desenvolvimento microbiológico.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13256
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Mecânica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE Magda Rosângela Santos Vieira.pdf13,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons