Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13184
Title: Caracterização Molecular de Staphylococcus aureus Meticilina Sensíveis e Meticilina Resistentes Isolados de Amostras Clínicas
Authors: ANDRADE, Mariana de Azevedo
Keywords: Staphylococcus aureus;Clones epidêmicos;Exotoxinas;Genotipagem;Patogenicidade
Issue Date: 29-May-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Staphylococcus aureus meticilina-resistente (MRSA) e meticilina-sensível (MSSA) são importantes patógenos nas infecções adquiridas na comunidade e nos hospitais no Brasil e em todo o mundo, podendo causar diversas doenças pela produção de exotoxinas. No presente estudo, foi realizada uma caracterização molecular em 89 isolados clínicos de S. aureus oriundos de hospitais públicos da cidade do Recife/PE, para melhor compreender os fatores de patogenicidade, a dispersão e a diversidade desses isolados, assim como a sua relação com as infecções nosocomiais. Foi realizada a pesquisa de quatorze genes de enterotoxinas (SE’s), genes das toxinas ETA-B (Síndrome da Pele Escaldada) e TSST-1 (Síndrome do Choque Tóxico) em 31 isolados MRSA e 58 MSSA, assim como análise do Cassete Cromossômico Estafilocócico mec (SCCmec). A tipagem molecular foi realizada utilizando as seguintes técnicas: polimorfismo do gene coa, spa, ribotipagem-PCR, MLST e PFGE. Nas reações de PCR, o gene mais frequentemente observado foi seg, presente em 88/89 (99%) isolados, seguido por sem 81/89 (91%), seo 80/89 (90%), sen 78/89 (88%) e sei 74/89 (83%), todos integrantes do cluster gênico de enterotoxinas (egc). Foram observados 25 genótipos distintos quando comparamos a presença do cluster egc completo em 63 (71%) isolados com todas as exotoxinas analisadas. O gene tst foi encontrado em seis isolados (cinco MSSA e um MRSA) e e o gene eta em apenas um isolado MSSA. Foram observados isolados relacionados a clones epidêmicos internacionais MRSA como o Clone Epidêmico Brasileiro (BEC) (61% dos isolados MRSA), Pediátrico (36%), Nova Iorque/Japão (3%), USA400 (10% dos isolados MSSA), clone Berlim (2%), Pediátrico (14%), Nova Iorque/Japão (2%) e Oceania Sudoeste do Pacífico (17%). A análise do MLST e do gene spa revelou novos tipos de sequências multilocus e novos tipos de gene spa. Entre os 58 isolados MSSA, 30 foram considerados oxacilina-susceptíveis, mecA positivos (OS-MRSA). No estudo, foi possível documentar uma dispersão dos isolados MRSA e MSSA (incluindo os OS-MRSA) nos ambientes hospitalares, revelando um sério problema de Saúde Pública para a região.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13184
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Mariana de Azevedo Andrade.pdf4.37 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons