Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12981
Título: Tratamento fototerápico: repercussão do conhecimento e atitude das mães no cuidado ao filho
Autor(es): Menezes, Priscilla Martins Araújo
Palavras-chave: Fototerapia; Recém-nascido; Mães; Cuidado do lactente; Pesquisa qualitativa; Pediatria; Humanização da assistência
Data do documento: 27-Fev-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MENEZES, Priscilla Martins Araújo. Tratamento fototerápico: repercussão do conhecimento e atitude das mães no cuidado ao filho . Recife, 2012. 100 f. : Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, 2012
Resumo: A presente pesquisa teve como temática os significados atribuídos ao tratamento fototerápico e o cuidar materno, foi estruturada em quatro capítulos principais. O primeiro consta de uma revisão da literatura publicada referente à temática, abordando os aspectos gerais e conceituais da icterícia neonatal e seu tratamento, bem como a humanização como ação para estabelecimento de vínculo entre mãe e bebê. Isso possibilitou um aprofundamento do tema. O segundo refere-se ao percurso metodológico, com a descrição da metodologia utilizada. O terceiro corresponde a um artigo original, que teve como objetivo entender o significado atribuído ao tratamento fototerápico na perspectiva materna, objetivando a cooperação e a participação no tratamento. O quarto e último capítulo refere-se as considerações finais do estudo. O percurso do estudo foi construído utilizando o método da pesquisa qualitativa, descritiva, exploratória, apoiando-se na Política Nacional de Humanização. Foi realizado no período de maio a agosto de 2011, utilizando a técnica de entrevista individual semi-estruturada, com formulário com duas partes, a primeira com questões para contextualização dos sujeitos e a segunda com três questões norteadoras: O que você sabe sobre o banho de luz que seu filho está fazendo agora? Como tem sido sua experiência ao ver seu filho no banho de luz? Como você pode cooperar no cuidado ao seu filho nesse tratamento? A amostra foi do tipo intencional e teve como sujeito mães acompanhantes do primeiro filho em tratamento fototerápico, nas unidades de internação neonatal do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira. O número de participantes foi definido pelo critério de saturação teórica, totalizando 19 participantes. Processou-se a técnica de análise de conteúdo, na modalidade temática proposta por Bardin. Dessa análise emergiram três categorias temáticas: (Des) conhecimento sobre o tratamento fototerápico; A vivência de ter um filho no banho de luz; A diversidade de olhares do cuidar materno. Conclui-se que as mães têm pouco conhecimento sobre o tratamento fototerápico do filho, isso faz com que o período de internação seja uma experiência difícil, resultando na insegurança em cuidar do filho naquela situação. Desse modo, os profissionais de saúde desempenham papel fundamental na inserção do cuidado ao filho e assim estreitar os laços afetivos entre eles.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12981
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PDF Priscilla Martins Araújo Menezes.pdf658,61 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons