Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12905
Title: Fatores interferentes na degradação anaeróbia do alquilbenzeno linear sulfonado
Authors: Souza, Luiza Feitosa Cordeiro de
Keywords: Tensoativo aniônico;Efluente;Degradação anaeróbia;Biodegradabilidade
Issue Date: 22-Nov-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: SOUZA, Luiza Feitosa Cordeiro de. Fatores interferentes na degradação anaeróbia do alquilbenzeno linear sulfonado. Recife, 2013. 125 f. Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Tecnologia e Geociências, Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, 2013.
Abstract: Não há um consenso sobre a degradabilidade anaeróbia do LAS. Em ambientes aeróbios, independente do tipo de reator, a degradação do LAS é em torno de 95%. As eficiências de degradação do LAS apresentadas em diversos trabalhos varia de 0 a 85%. Alguns autores sugerem que o LAS não é degradado. No entanto, com a complexidade da digestão anaeróbia, a diversidade de sistemas de tratamento anaeróbio, diferentes condições operacionais e nutricionais e com as inúmeras possibilidades de interação do LAS com o meio ambiente, torna-se difícil de afirmar se o LAS é degradado ou não em ambientes anaeróbios. Este trabalho visou determinar a existência de interferências causadas pela variação dos principais parâmetros; otimizar em laboratório as condições para priorizar o melhor resultado de degradação do LAS; e comparar os resultados da otimização em laboratório com a operação de um reator contínuo de escala de bancada. Os parâmetros investigados neste trabalho foram: pH, relação de sólidos suspensos voláteis e fixos (SSV:SSF) da biomassa, aeração prévia do afluente, concentração de co-substrato (DQO) e óleo, temperatura e dureza. Utilizando planejamentos fatoriais, verificou-se que a relação de SSV:SSF e o óleo interferiram na adsorção e degradação do LAS; e foi observado interações entre os parâmetros pH e aeração prévia do afluente e entre as concentrações de co-substrato e óleo. Para a otimização do sistema, utilizou-se uma superfície de resposta com um planejamento Doehlert e foram testados modelos lineares e quadráticos. Para a adsorção, houve falta de ajuste em ambos e para degradação, não houve falta de ajuste para o modelo linear. No entanto, a máxima percentagem explicada foi de 52%. No reator contínuo, houve grande variação das eficiências de remoção do LAS.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12905
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE Luíza Feitosa Cordeiro de Souza.pdf3.15 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons