Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12794
Título: Aspectos anatomopatológicos, ultraestruturais e histoquímicos do aneurisma dissecante da artéria aorta humana
Autor(es): Tenório, Pedro Pereira
Palavras-chave: Aorta; Aneurisma dissecante; Histopatologia
Data do documento: 10-Fev-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Introdução: O aneurisma dissecante da aorta é caracterizado pela separação das camadas que constituem o vaso, formando uma luz virtual. Diversos processos bioquímicos-enzimáticos e genéticos estão envolvidos na origem e desenvolvimento desta afecção, além de fatores ambientais associados como etilismo, tabagismo e sedentarismo. Objetivos: Avaliar os principais aspectos anátomopatológicos, ultraestruturais e histoquímicos dos aneurismas dissecantes aórticos de cadáveres humanos comparando com os dados epidemiológicos como gênero, faixa etária, fumo e doenças correlatas. Material e Métodos: Foram obtidas peças anatômicas da aorta abdominal e torácica de cadáveres com faixa etária entre 28 a 91 anos com quadro de aneurisma dissecante (n=18), sendo (n=12) mulheres e (n=6) homens e amostras de aorta sem alterações anatômicas (n=21) para controle negativo. Resultados e Discussão: Quanto à análise macroscópica, 72,22% apresentou comprometimento ateromatoso de intensidade variável (moderado a grave) proporcional à faixa etária. 72,22% foi considerada como aneurisma dissecante de aorta do tipo A. Através da análise em microscopia eletrônica, pode-se verificar a fragilidade e perda da uniformidade tecidual nas aortas com aneurisma dissecante, quando comparada com o controle negativo. Quanto aos achados histopatológicos, a hemorragia e a dissecção estiveram presentes em todos os segmentos na maior parte da nossa casuística. A necrose esteve presente em todos os casos considerados com uma diminuição de glicosaminoglicanos proporcional a extensão da dissecção. Em relação aos dados epidemiológicos houve uma prevalência maior de mulheres (66,66%) acometidas quando comparado aos homens (33,34%). Conclusão: A dissecção, coleção hemática, necrose e diminuição dos glicosaminoglicanos, são os principais achados histológicos presentes nos casos de aneurisma dissecante, acometendo, sobretudo, mulheres a partir da quinta década de vida com hábitos que propiciam o desenvolver da doença. Estudos posteriores são necessários para melhor elucidar outros achados histopatológicos e epidemiológicos a fim de diminuir a morbi-mortalidade causada por esta doença.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12794
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao_Final.pdf13,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons