Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12650
Título: Melanoma Maligno de Mucosa da Região de Cabeça e Pescoço e de Mucosa Oral: Frequência Relativa e Estudo Clínicopatológico
Autor(es): ALBUQUERQUE, Monica Regina Barros de Moura
Palavras-chave: Melanoma maligno mucoso; Cabeça e pescoço; Cavidade oral; Fatores prognósticos; Histopatologia; Classificação
Data do documento: 18-Jul-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: ALBUQUERQUE, Monica Regina Barros de Moura. Melanoma maligno de mucosa da região de cabeça e pescoço e de mucosa oral: frequência relativa e estudo clínico-patológico. Recife, 2012. 72 f. : Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Patologia, 2012.
Resumo: Introdução: O melanoma maligno mucoso de cabeça e pescoço é uma neoplasia rara, consistindo em cerca de 0,2% a 8% dos melanomas que acometem outras localizações do corpo. A maior ocorrência do melanoma mucoso oral é, em média, de 41 a 60 anos de idade. A patogênese da doença é desconhecida e os seus principais fatores prognósticos são: estágio da doença; profundidade de invasão; invasão vascular; necrose; população de células tumorais polimórficas; aumento da idade; desenvolvimento de metástases linfonodais distantes; ulceração; locais anatômicos; pigmentação melânica. Os locais mais acometidos da cabeça e pescoço são as cavidades oral e nasal, as regiões do palato duro, gengiva e rebordo alveolar. Objetivo: Verificar a frequência relativa do melanoma maligno de mucosa de cabeça e pescoço (cavidade oral, rinofaringe, orofaringe e seio maxilar) e suas características clínico-patológicas em um período de 20 anos (1991 a 2010) em hospital de referência para tratamento de câncer no Estado de Pernambuco. Métodos: A coleta de dados ocorreu no Departamento de Patologia do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) no período compreendido entre outubro de 2010 a dezembro de 2011. Foram obtidos 889 casos de melanoma cutâneo e mucoso em diversas regiões anatômicas. Através de consulta aos laudos e prontuários dos pacientes e, posteriormente, da obtenção de blocos de parafina e lâminas, foram excluídos os casos de melanomas cutâneos, os de melanomas mucosos em regiões que não foram em cabeça e pescoço e os casos que representaram lesões secundárias a partir de primários cutâneos. Foram selecionados para o presente estudo 08 casos de melanoma mucoso em cabeça e pescoço. As lâminas histológicas foram analisadas quanto aos aspectos dos elementos histopatológicos que interferem no prognóstico. Todos os dados clínicos e anatomopatológicos aferidos foram registrados em uma ficha padrão, tendo por base o protocolo padrão da Sociedade Brasileira de Patologia (2005). Resultados: Dos 08 casos selecionados (0,90%), observou-se a predominância da lesão na faixa etária entre 51 e 60 anos e entre 71 e 80 anos, com a proporção de 1:1 entre os sexos. A maior ocorrência da lesão foi na região do lábio: lábio superior (37,5%) e lábio inferior (25%), mucosa jugal (12,5%), palato duro (12,5%) e região submandibular (12,5%). Os principais fatores prognósticos encontrados foram: morfologia celular fusiforme, ulceração, espessura de tumor de 4 a 8,3 mm, nível de Prasad et al. (2004), II e III; nível de Clark IV e V, índice mitótico de 1 a 8, infiltrado linfocitário intratumoral, infiltrado inflamatório peritumoral, formação de satélites microscópicos e linfonodos acometidos. Conclusões: O melanoma maligno mucoso primário de cabeça e pescoço é uma enfermidade pouco comum no Hospital de Câncer de Pernambuco. Não se constatou diferença de acometimento entre gêneros. As faixas etárias de maior ocorrência localizam-se após a 5ª década de vida. A região anatômica mais acometida foi o lábio superior. Houve maior frequência das características associadas a um pior prognóstico, tais como presença de ulceração, nível de invasão III de Prasad, níveis IV e V de Clark e profundidade de invasão de 8,0 a 8,3 mm.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12650
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Mônica_DISSERTAÇÃO_Completo.pdf1,13 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons