Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12614
Título: Avaliação Clínica da Sensibilidade Pós-operatória em Restaurações Classe I de Resinas Compostas
Autor(es): CARDOSO, Renan Menezes
Palavras-chave: Sensibilidade pós-operatória; Sistema adesivo; Resina composta
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: CARDOSO, Renan Menezes. Avaliação clínica da sensibilidade pós-operatória em restaurações. Recife, 2012. 37 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Odontologia, 2013.
Resumo: O presente estudo teve por objetivo avaliar a prevalência da sensibilidade pós operatória em elementos posteriores restaurados com diferentes tipos de resinas compostas e sistemas adesivos; bem como, a influência da idade dos pacientes, profundidade e extensão da cavidade dental. Foram realizadas 80 restaurações classe I em 17 pacientes por 03 operadores previamente treinados e seguindo as recomendações dos fabricantes. Os pacientes foram divididos em 04 grupos: G1 – Filtek P90 + Sistema Adesivo P90; G2 – Rok + Adesivo Stae; G3 – P60 + Adesivo Adper SE PLUS; G4 – Evolux + Adesivo XPBond. Após 07, 15 e 30 dias, os pacientes foram entrevistados e a sensibilidade classificada quanto à intensidade – escala númerica de zero a dez, e quanto ao tipo, espontânea ou provocada. Os dados foram submetidos aos testes estatísticos: Qui-quadrado de Pearson ou Exato de Fisher, F(ANOVA) para medidas repetidas, F (ANOVA) teste t-Student com variâncias iguais e teste t-Student com variâncias desiguais (Técnicas de estatística inferencial) - o nível de significância utilizado para os testes foi de 5%. Os resultados revelaram que a prevalência da sensibilidade pós-operatória foi de aproximadamente 6% da amostra e que a média da sensibilidade reduziu com o tempo de avaliação, sendo que a menor redução ocorreu da avaliação de 7 dias para as outras avaliações e a menor de 15 para 30 dias – resultado não significativo estatisticamente. Pode-se concluir que quando respeitadas as recomendações dos fabricantes e considerando os aspectos morfofisiológicos do substrato dentinário, não se evidenciou influência do tipo de sistema restaurador adesivo, idade dos pacientes, profundidade e extensão das cavidades dentais na produção de sensibilidade pós-operatória.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12614
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Odontologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RENAN MENEZES CARDOSO.pdf189,83 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons