Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12496
Título: Comportamento compressivo de prismas e blocos cerâmicos assentados à galga e ao chato utilizados em embasamentos de paredes de alvenaria resistente
Autor(es): PESSOA, Victor José Holanda
Palavras-chave: Alvenaria; Prédios "caixão"; Alvenaria resistente; Prismas; Blocos cerâmicos de vedação
Data do documento: 21-Fev-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A presente dissertação tem como proposta central estudar as problemáticas encontradas no processo de construção de edificações do tipo "caixão", analisando a influência do comportamento compressivo de prismas e blocos cerâmicos sobre a sua estrutura. A necessidade deste estudo se deu em decorrência das constantes falhas presentes nesse tipo de edificação, sobretudo na Região Metropolitana do Recife, visto que apresenta uma significativa carência de tecnologia e normas técnicas. Este trabalho se debruça também sobre as falhas estruturais nessas edificações, levando em conta os materiais empregados, com blocos cerâmicos vazados, destinados à vedação, que não apresentam requisitos de desempenho necessários para serem considerados estruturais. O estudo realizado utilizou um programa experimental de ensaios em prismas e blocos cerâmicos de vedação, ao chato (deitado) e à galga (em pé), totalizando 60 prismas e 30 blocos. Os prismas e blocos foram submetidos ao carregamento compressivo e todos eles tiveram o controle de deslocamento nas face em contato com o deflectômetro. Todos os ensaios foram realizados e analisados de modo a observar o seu comportamento e suas propriedades mecânicas, por apresentarem um papel preponderante no tocante à estabilidade desse tipo de edificação. Os resultados alcançados foram comparados com pesquisas anteriores, realizadas em condições de carga semelhantes, com a utilização de blocos de mesma resistência e argamassas de revestimento empregadas em prismas e paredinhas. Nesta perspectiva, os resultados indicaram um incremento na capacidade de carga compressiva dos prismas revestidos, tanto ao chato quanto à galga, como também quando comparados com os resultados das pesquisas anteriores que mostravam dados semelhantes. Com isso, foi possível observar um acréscimo na carga média de ruptura dos prismas à galga de blocos cerâmicos, em função do chaspico e da argamassa de revestimento.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12496
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Victor José Holanda Pessoa.pdf3,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons