Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12490
Title: Disfunção temporomandibular, transtornos alimentares e sintomas depressivos em adolescentes
Authors: AROUCHA, João Marcílio Coelho Netto Lins
Keywords: Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular;Transtornos da Alimentação;Depressão;Adolescente
Issue Date: 8-Aug-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: As disfunçõess temporomandibulares (DTM), os transtornos alimentares (TA) e a sintomatologia depressiva (SD) podem ser encontrados em adolescentes, entretanto, não há artigos publicados que avaliaram a coexistência dessas condições nessa faixa etária. O objetivo desse estudo foi determinar a prevalência de DTM, TA e SD em uma população de adolescentes, além da coexistência dessas disordens e suas associações. Com essa finalidade, 1342 estudantes de vinte escolas públicas estaduais localizadas na cidade do Recife, com idades entre 10 e 17 anos foram avaliados através de exame clínico e questionários auto-aplicáveis. O Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD) foi usado para verificar a presença de DTM, o Eating Attitudes Test – EAT-26 (EAT) para verificar a presença de sintomas de TA, o Bulimic Investigatory Test of Edinburgh (BITE) para identificar sintomas de bulimia or alimentação compulsiva e o Children's Depression Inventory (CDI) para verificar a presença de sintomatologia depressiva. Após análise dos dados, verificou-se que a prevalência de DTM foi de 33.2%. De acordo com o EAT, os sintomas de transtornos alimentares estavam presentes em 29.1% dos adolescentes. De acordo com a escala de sintomas do BITE, 37.2% apresentaram padrão alimentar não usual e 4.5% apresentaram padrão alimentar compulsivo com grande possibilidade de bulimia nervosa, 12,3% tinham gravidade clinicamente significativa e 2.8% um alto grau de intensidade na escala de gravidade do BITE. De acordo com o CDI 17.7% dos adolescentes apresentaram SD. A prevelência de SD foi significativamente maior em adolescentes com TA. Adolescentes com DTM apresentaram uma prevalência mais alta de sintomas de TA de acordo com o EAT e a escala de sintomas do BITE, porém ela foi signifativamente maior apenas de acordo com a escala de severidade do BITE. A prevalência da coexistência de SD e TA de acordo com o EAT e ambas as escalas do BITE em adolescentes foi significativamente maior em adolescentes com DTM. A prevalência da coexistência de sintomas de TA de acordo tanto com o EAT como com o BITE e de SD foi significativamente maior em adolescentes com diagnóstico positivo para o grupo I (desordens musculares). Os resultados desse estudo confirmam que adolescentes com DTM tem maior risco de TA. Atenção especial deve ser dada aos adolescentes com disfunções do grupo I que tem aproximadamente de duas a três vezes -mais chance de apresentar TA, SD e tanto TA como SD. O estudo da comorbidade dessas disordens poderá permitir uma melhor compreensão das suas etiologias e uma abordagem multidisciplinar no tratamento desses pacientes.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12490
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - João Aroucha - Versão digital.pdf3.65 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons