Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12485
Título: Territorialidades na cadeia produtiva de plantas medicinais : estudo de caso do mercado de São José, Recife-PE
Autor(es): Viana, Douglas Carvalho Francisco
Palavras-chave: Cadeia Produtiva de Plantas Medicinais; Mercado de São José
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: VIANA, Douglas Carvalho Francisco. TERRITORIALIDADES NA CADEIA PRODUTIVA DE PLANTAS MEDICINAIS: ESTUDO DE CASO DO MERCADO DE SÃO JOSÉ, RECIFE, PE. 2012. 148f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.
Resumo: Os herbanários são figuras corriqueiras nos mercados públicos das cidades do Nordeste do Brasil. Ainda que tenham baixo grau de escolaridade e não estejam formalizados, são legitimamente reconhecidos pela sabedoria, atuando como prescritores de plantas medicinais. Nas ervanarias, estabelecimento onde trabalham, encontram-se ampla variedade de espécies vegetais, que são dispensadas sob as formas de chás, banhos, garrafadas, lambedores, entre outras. Além de serem verdadeiros relicários da sabedoria popular, esses detentores de conhecimentos tradicionais são responsáveis pela comercialização de inúmeras espécies vegetais, sendo, por isso, um elo importante da Cadeia Produtiva de Plantas Medicinais. A partir do processo de construção e troca de conhecimento, o presente estudo tem por objetivo identificar os agentes e analisar as práticas que caracterizam a cadeia produtiva de plantas medicinais, buscando compreender as territorialidades nela presentes. Para tanto, foi elaborado e aplicado um questionário para identificar o perfil dos herbanários do Mercado de São José, localizado no Recife, Pernambuco, as 20 plantas mais comercializadas e os respectivos fornecedores, bem como o local de origem dessas plantas. A partir dos dados coletados, procurou-se identificar entre os herbanários pesquisados os sujeitos de pesquisa. Para tanto, foram adotados os seguintes critérios de inclusão: tempo de trabalho no Mercado de São José; reconhecer-se como uma liderança; ser reconhecido pelos companheiros como liderança; e ser filho de herbanário. Uma vez identificados os sujeitos de pesquisa entre os herbanários, foi utilizada a técnica de amostragem “bola de neve” ou “snowball” para identificar os demais agentes da cadeia produtiva de plantas medicinais. Em seguida, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas contendo questões abertas que buscaram compreender as seguintes perguntas: Quais tipos de atividades cada agente realiza? Quais os conhecimentos/habilidades necessários para cada agente da referida cadeia efetuar sua atividade? Quais as fontes de conhecimento disponíveis a estes agentes? Quais trocas (fluxos) de conhecimento ocorrem entre os agentes? Com base nos dados coletados foi elaborado um desenho da Cadeia Produtiva de Plantas Medicinais do Mercado de São José e um mapa da mesma, destacando o local de origem das plantas comercializadas pelos herbanários. Também, foram mapeados os fluxos de conhecimento da cadeia produtiva destacando dessa forma as relações de poder na mesma.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12485
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Inovação Terapêutica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_Douglas_Viana.pdfDissertação de mestrado2,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons