Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12467
Title: Fatores predisponentes ao comportamento violento em portadores da síndrome da dependência alcóolica atendidos em um centro de referência em dependência química
Authors: SANTOS, Camila Cordeiro dos
Keywords: Álcool e violência;Álcool e comportamento violento;Álcool e violência doméstica
Issue Date: 31-Jan-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: SANTOS, Camila Cordeiro. Fatores predisponentes ao comportamento violento em portadores da síndrome da dependência alcoólica atendidos em um centro de referência em dependência química. Recife, 2013. 128 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento, 2013
Abstract: Pesquisas sobre o uso do álcool e comportamento violento vêm sendo alvo de intensas investigações, contudo, ainda permanece complexo inferir o uso do álcool como causa direcional à violência. Estudos apontam que há vários fatores de risco que podem estar associados à expressão do comportamento violento nesta população. A presente pesquisa se configurou em um estudo transversal. O mesmo objetivou estimar a prevalência e os fatores associados à violência intrafamiliar em portadores da Síndrome da dependência alcóolica (SDA) atendidos no Núcleo de dependência química (NEDEQ) do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC- UFPE) que buscaram atendimento no período de janeiro a outubro de 2012. Foram entrevistados 95 pacientes, entre eles homens (N=64) e mulheres (N=31). Para o levantamento de dados, foram utilizados um questionário sócio-demográfico, dois instrumentos de rastreio para o consumo de álcool, o Cut down Annoyed Guilty Eye-opener Questionnaire (CAGE), o The Alcohol Use Disorders Identification Test- AUDIT e uma escala para aferir o tipo e a gravidade da violência expressa pelos pacientes, a Escala Tática de Conflitos (CTS2). Para verificar a associação entre as variáveis foram utilizados os testes de Qui-quadrado e exato Fisher. Os resultados apontaram prevalência de uso nocivo de álcool em 3% dos homens e dependência em 97% e 100% das mulheres. Houve prevalência da violência psicológica tanto nos homens (90%) quanto nas mulheres (100%), seguida da violência física encontrada em 84% das mulheres e 80% dos homens. Associações estatisticamente significativas entre o consumo de álcool e violência foram observadas em pacientes com história familiar de uso de álcool (90%), abuso psicológico (87%) e físico na infância (81%), terem presenciado violência motivada pelo álcool na infância (100%) e uso de múltiplas substâncias psicoativas (81%). Outros fatores relacionados estatisticamente significantes foram o nível de escolaridade e ocupação. Os agressores entrevistados não estabeleceram uma relação causal entre álcool e violência. Entretanto, relataram que a violência exercida contra o parceiro era mais grave quando o mesmo se encontrava sob efeito do álcool. Os dados obtidos neste estudo corroboram com pesquisas que apontam que o uso de álcool e drogas e a presença de violência anterior nas famílias de origem podem ser apontados como fatores de risco para a perpetuação da violência intrafamiliar. Destacamos a importância da construção de políticas publicas com o objetivo de prevenção e intervenção junto a esta população.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12467
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento



This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons