Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12396
Título: A reprodução da geografia social do capitalismo no território do Pina (Recife - PE)
Autor(es): Silva, Kelly Regina Santos da
Palavras-chave: Capital; Mercado; Estado; Participação social; Território
Data do documento: 26-Fev-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta dissertação de mestrado tem como finalidade analisar e propor reflexões sobre alguns elementos e práticas que marcam o processo de produção do espaço urbano na cidade do Recife, na primeira década do século XXI especialmente em uma Zona Especial de Interesse Social (ZEIS). Os grandes empreendimentos comerciais, imobiliários e de mobilidade urbana, associados às intervenções públicas e privadas que “satelizam” ou dão suporte à existência e construção do Complexo Centro de Compras denominado Shopping RioMar, põem em evidência o objeto deste trabalho, que é a ZEIS Pina/Encanta Moça, localizada na zona sul da cidade, especificamente no bairro do Pina, cuja existência remete ao ano de 1983. Realizou-se um percurso histórico a fim de dar conta das formas de apropriação e uso do espaço ao longo da história de mudanças na relação sociedade e natureza, observando a reorientação para uso do território tendo em vista o modo de produção capitalista. Na perspectiva da produção social do espaço, esse recorte territorial reflete com intensidade e dinamismo as disputas, e relações de poder. A hipótese trabalhada é que no Recife estaria ocorrendo um processo de desenvolvimento geográfico desigual, concorrendo para tal, as convergências observadas,no mínimo, entre duas faces da mesma moeda: i) de um lado, na relação Estado-Mercado quanto aos procedimentos de planejamento e gestão da cidade, o que confere à governança local uma filiação ideológica e gerencial do tipo empreendedorismo urbano e, ii) de outro lado, as divergências político-operacionais nos modos institucionais da participação entre representações populares, esferas públicas e a própria população do Pina, em face da operação urbana levada a cabo na ZEIS em favor da construção do Shopping RioMar. Sendo assim, cada agente tem seu olhar estratégico e também tático sobre a cidade, transformando-a e usando-a segundo os respectivos interesses, forjando parâmetros que garantam a reprodução do capital. Trata-se do valor de troca que reorienta o próprio Ser existente, que passa a ser um usuário/consumidor, dadas as suas condições econômicas. No âmbito dos grupos de representações políticas e participação social, a análise foca-se nos principais desafios e contradições encontradas nas condições atuais de crescimento econômico e reconfigurações socioespaciais, e dos limites da participação social.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12396
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Kelly Regina Santos da Silva.pdf5,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons