Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12326
Title: Contribuição para o conhecimento de aspectos clínicos e epidemiológicos da leishmaniose tegumentar americana em Pernambuco: avaliação do uso associado de método de coleta não invasivo e a técnica de PCR, para o diagnóstico da doença
Authors: BRITO, Maria Edileuza Felinto de
Keywords: Leishmaniose tegumentar americana;Diagnóstico;Coleta de amostras;Swab;Biópsia;PCR
Issue Date: 31-Jan-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: A leishmaniose tegumentar americana (LTA) é uma doença complexa com características clínicas e epidemiológicas que podem variar em cada região. Devido ao seu caráter focal é imprescindível a compreensão da dinâmica da doença em nível local assim como a disponibilidade de métodos de diagnóstico efetivos para a implementação de estratégias de controle e prevenção. A definição de caso é feita através de exames clínicos associados aos dados epidemiológicos e exames laboratoriais. O diagnóstico clínico da LTA é difícil, por assemelhar-se a outras doenças dermatológicas. A confirmação laboratorial baseia-se em análises parasitológicas, imunológicas e moleculares. Um dos pontos críticos do diagnóstico é a coleta das amostras para análise, que emprega métodos invasivos, de difícil operacionalização e desconfortáveis para os pacientes. O estudo propõe avaliar um método de coleta de amostras não invasivo em pacientes de área endêmica em Pernambuco, Brasil para o diagnóstico da LTA. A análise da literatura mostra que a doença é endêmica em todas as regiões geográficas do Estado com maior prevalência na Mata Atlântica ocorrendo surtos esporádicos ocasionais nessa região e no Agreste, disseminando-se para outras áreas e com o aumento da incidência em todo o estado; o principal agente etiológico da LTA em Pernambuco é a Leishmania (Viannia) braziliensis; diversas espécies de flebotomíneos vetores são amplamente distribuídas em todo o território do estado, predominando Lutzomyia whitmani no intra e peridomicílio e L. complexa, L. choti e L. sordelli em remanescentes florestais; roedores silvestres e comensais participam no ciclo de manutenção e transmissão da LTA em Pernambuco. De transmissão vetorial, a LTA também pode ser adquirida como acidente ocupacional pela contaminação com material das lesões dos pacientes e manejo de animais e/ou cultura no laboratório. Dois casos de acidentes ocupacionais por Leishmania spp. foram diagnosticados através de PCR a partir de amostras coletadas por swab, método não invasivo. Estas ocorrências comprovam o potencial de risco em ambiente de laboratório e campo, com a necessidade de rígidos procedimentos de biossegurança nas rotinas diárias. Comparando os resultados das análises em amostras de material de lesões cutâneas de pacientes foi observado que apesar de considerado padrão ouro, apenas 70,6% dos pacientes foram positivos pelo método direto. Pela técnica de PCR tendo como alvo kDNA de minicírculos de Leishmania (Viannia) foi observada uma positividade de 79,5%. A análise estatística para comparação do desempenho das técnicas de coleta de amostras pareadas por swab e biópsia para o diagnóstico da LTA por PCR revelou que a coleta por swab é uma alternativa válida. Os resultados permitem concluir que pela simplicidade da coleta de amostra por swab, associada à alta sensibilidade e especificidade da PCR, o procedimento constitui uma importante contribuição para aperfeiçoamento do diagnóstico e para o sucesso do controle da LTA em áreas endêmicas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12326
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE Maria Edileuza Felinto de Brito.pdf10.97 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons