Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12258
Título: Por fora, bela viola! Por dentro, pão bolorento? Analisando o discurso e a prática de RH no setor público federal brasileiro à luz da Teoria Institucional
Autor(es): Moura, Ana Lúcia Neves de
Palavras-chave: Discurso e prática; Gestão estratégica de recursos humanos; Gestão pública; Isomorfismo institucional
Data do documento: 21-Fev-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MOURA, Ana Lúcia Neves de. Por fora, bela viola! Por dentro, pão bolorento? analisando o discurso e a prática de RH no setor público federal brasileiro à luz da teoria institucional. Recife, 2014. 360 f. Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-graduação em Administração, 2014..
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo analisar se a influência de mecanismos isomórficos institucionais na formulação e implementação das políticas e práticas da área de recursos humanos no setor público federal brasileiro tem contribuído para a contradição entre o discurso e a prática dessa área. O estudo foi realizado com órgãos da administração indireta do Sistema de Pessoal Civil da administração pública federal. Foi dada ênfase à Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal, que introduziu a gestão por competências no setor público federal. Considerou-se a literatura sobre o discurso nas organizações, a gestão de recursos humanos e a Teoria Institucional. A pesquisa tem caráter quantitativo, envolvendo a aplicação de questionários a quarenta e três instituições, e qualitativo, com a realização de entrevistas com gestores de onze instituições. Constatou-se uma discrepância entre o discurso e a prática da gestão de recursos humanos nas instituições pesquisadas. Confirma-se que a inserção estratégica da área de recursos humanos nas estruturas e nos processos decisórios das instituições públicas ainda é uma questão a ser conquistada. Os resultados sugerem que essa discrepância parece estar ocorrendo em função de condições iniciais que afetam tanto o discurso como a prática. A efusão do discurso seria uma característica da sua natureza, por transmitir um ideal. Quanto à prática de recursos humanos, esta se apresenta deficitária. Restrições relacionadas à qualificação dos profissionais de recursos humanos, à ausência de uma gestão estratégica e ao legado histórico-cultural das instituições têm limitado a sua capacidade de resposta às novas demandas para a gestão de recursos humanos, dificultando as inovações e mudanças nessa área.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12258
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Administração

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE Ana Lúcia Neves de Moura.pdf2,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons