Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12205
Title: Efeitos estruturadores de recifes arenosos do Polychaeta Sabellaria wilsoni na comunidade de meiofauna e na associação de Nematoda.
Authors: ATAIDE, Manuelle Belmiro
Keywords: Meiofauna; Nematoda; Engenharia de eossistema; Amazônia
Issue Date: 31-Jan-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O objetivo do estudo é avaliar o efeito da engenharia de ecossistema causada pelos recifes de Sabellaria wilsoni (Polychaeta: Sabellariidae) na comunidade da meiofauna e na associação de Nematoda na Ilha de Algodoal, Amazônia, Brasil. Dois tipos de recifes arenosos (Cogumelo e Plataforma) bem como o sedimento arenoso circunvizinho de duas praias distintas (terraço de maré baixa e dissipativa) foram estudados. As coletas foram realizadas em junho (estação chuvosa) e dezembro (estação seca) de 2008 em dois perfis perpendiculares à linha de costa em cada local. As amostras obtidas utilizando-se um corer de 3,0cm de diâmetro enterrado até à profundidade de 10cm foram fixadas com formol a 4%, coradas com Rosa de Bengala e triadas em laboratório ao nível de grandes grupos e para o estudo taxonômico foram retirados os 30 primeiros indivíduos de cada réplica. A meiofauna esteve representada por 22 taxa: Acari, Amphipoda, Bivalvia, Cladocera, Copepoda, Cumacea, Gastropoda, Gastrotricha, Hydrozoa, Insecta, Isopoda, Kinorhyncha, Nematoda, Nemertea, Oligochaeta, Ostracoda, Polychaeta, Rotifera, Tanaidacea, Tardigrada, Tunicata e Turbellaria. A densidade média da meiofauna foi de 1774 ind/10cm², sendo Nematoda o táxon dominante em todas as estações e locais. A ANOVA mostrou que dos parâmetros univariados somente a riqueza apresentou diferença significativa entre os ambientes. A PERMANOVA indicou diferenças significativas para as interações entre os ambientes, bem como entre os tipos de recife e praia considerando os ambientes, e interações entre as estações considerando os diferentes tipos de recife e de praia. A associação de Nematoda esteve representada por 2 classes, 9 ordens, 30 famílias, 91 gêneros e 59 espécies. A densidade média da nematofauna foi de 1424 ind/10cm², sendo Daptonema o gênero dominante seguido por Viscosia e Sabatieria. A ANOVA mostrou que dos parâmetros univariados nenhum apresentou diferença significativa entre os ambientes. A PERMANOVA para a nematofauna também indicou diferenças significativas para as interações entre os ambientes, bem como entre os tipos de recife e praia considerando os ambientes, e interações entre as estações considerando os diferentes tipos de recife e de praia. O IndVal, indicou que os gêneros Bathylaimus, Halichoanolaimus, Linhomoeus, Sabatieria e Viscosia são indicadores do ambiente recifal enquanto que Daptonema, Odontophora, Omicronema, Prorhynchonema e Trichotheristus são gêneros indicadores do ambiente praial. Um conjunto de mudanças nos fatores estruturais e abióticos leva à alta diversidade dentro dos recifes indicando a importância de S. wilsoni enquanto engenheiro de ecossistema em ambiente de praia arenosa estuarina no litoral amazônico.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12205
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Manuelle_Ataide_catalogada.pdf2.17 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons