Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12182
Título: Comparação entre métodos recombinantes e PCR em tempo real no diagnóstico da Leishmaniose visceral canina
Autor(es): Nóbrega, Gilzane Dantas
Palavras-chave: Leishmaniose visceral canina; Diagnóstico; Teste imunocromatográfico; Ensaio imunoenzimático; qPCR
Data do documento: 31-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é uma doença de caráter zoonótico que reflete em graves problemas à saúde pública. Os cães são os principais reservatórios domésticos do protozoário. No Brasil, uma das formas de controle é a eutanásia dos cães portadores da infecção e nesse contexto, o diagnóstico preciso da LVC é muito importante. Porém, ainda não há um teste altamente sensível e específico, de fácil execução, simples, menos invasivo e de rápido resultado. As avaliações das novas metodologias empregadas para diagnóstico são necessárias ao aprimoramento do programa de controle. Esse estudo teve como objetivo avaliar e comparar dois testes sorológicos que utilizam proteínas recombinantes, sendo um teste imunocromatográfico (TR DPP®) com antígeno rk26/rk39/rk9 e um Ensaio Imunoenzimático (ELISA/S7®) com HSP70 e um teste molecular, a Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real para diagnóstico da LVC no Semiárido Paraibano. Foram utilizadas 258 amostras de soro e sangue total divididas em dois grupos: 212 de animais assintomáticos e 46 de animais sintomáticos obtidos durante um levantamento epidemiológico no Semiárido Paraibano. Os resultados mostraram que do total das amostras, 32,9% (85/258) foram positivas em pelo menos um teste, sendo 29,2 % (62/212) dos animais assintomáticos e 50,0% (23/46) dos animais sintomáticos. Os melhores resultados de concordância entre os testes foram obtidos quando realizada a comparação entre a qPCR e o ELISA/S7® mostrando que para animais assintomáticos a sensibilidade e especificidade foi de 74% e 93%, respectivamente e coeficiente Kappa de 0,58, os animais sintomáticos apresentaram sensibilidade de 80% e 81% de especificidade com coeficiente Kappa de 0,51 revelando moderada concordância em ambos os grupos. Com base nos resultados, o ELISA/S7® apresentou um melhor desempenho entre os testes, embora o TR DPP® seja um teste de fácil execução e rápido diagnóstico.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12182
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Gilzane Dantas Nóbrega.pdf1,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons