Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12134
Título: Margens de rios em cidades: análise de dilemas ambientais a partir de recortes de paisagens na cidade de Limoeiro – Pernambuco
Autor(es): ARAGÃO, João Paulo Gomes de Vasconcelos
Palavras-chave: Problemas socioambientais; Espaço; Paisagem; Rio Capibaribe; Limoeiro-PE
Data do documento: 16-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Ao longo da história da formação urbana os rios foram importantes ao suprimento imediato das populações instaladas em suas margens. A intensificação do processo de urbanização a partir do final do século XVIII promoveu um desequilíbrio nestes ambientes, resultando em sua degradação. Na cidade de Limoeiro, localizada no Agreste do Estado de Pernambuco, as consequências da ocupação desordenada das margens e poluição das águas do rio Capibaribe é claramente notável em sua paisagem atual. A presença de elementos espaciais de diferentes temporalidades traduz o processo de produção deste espaço dado através de inúmeras formas de uso e ocupação dos solos às margens do rio Capibaribe. O objetivo central deste trabalho foi analisar as questões socioambientais na cidade de Limoeiro - Pernambuco a partir da reprodução do espaço às margens do rio Capibaribe, com ênfase nos usos e formas de ocupação, expressos em sua paisagem. A importância deste trabalho é dada pela necessidade de compreender os diferentes modos de apropriação, valorização e organização social sobre as margens de rios que condicionam a vulnerabilidade socioambiental nestas áreas. Estes espaços têm sido no presente alvo da lógica de reprodução do capital, através de complexos sistemas de apropriação e valorização do solo urbano, bem como da expansão dos sistemas de produção econômica componentes da dinâmica do espaço urbano. O estudo se baseou numa análise sobre a produção do espaço da cidade de Limoeiro a partir do método regressivo-progressivo de Henri Lefébvre, aplicado sobre as áreas de margens do rio Capibaribe, com base no materialismo histórico e dialético. A análise dos dilemas socioambientais, sendo estes: a configuração atual da vegetação ciliar; a ocupação desordenada das áreas lindeiras ao rio Capibaribe; a disposição indevida de lixo nas margens; e o despejo inadequado de efluentes, avaliados a partir dos recortes de paisagens do rio e margens do Capibaribe na cidade de Limoeiro, revelou que os diferentes processos de uso e ocupação dos solos empreendidos na produção do espaço desta cidade acarretaram na configuração de um complexo quadro de vulnerabilidades socioambientais tanto a fenômenos naturais como as enchentes, como a processos sociais como o de segregação espacial. Mediante tais processos, as ações conduzidas pelo Estado sejam na esfera local seja nas instâncias superiores, não têm sido suficientes para resolver os problemas analisados.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12134
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARAGÃO, J. P. G. de V. DISSERTAÇÃO. MESTRADO PRODEMA - UFPE.pdf5,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons