Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12108
Título: Programação fetal induzida pela exposição materna à sobrecarga de sódio e seus efeitos sobre a função vascular da prole adulta
Autor(es): Rocha, Juliana Santos
Palavras-chave: Programação fetal; Hipertensão; Disfunção endotelial; Sobrecarga de sódio
Data do documento: 31-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de uma dieta rica em sódio durante a gestação e lactação sobre função vascular (mecanismos contráteis e de relaxamento) da prole adulta e os possíveis mecanismos envolvidos. Para isto ratas Wistar foram alimentadas com dieta rica em sódio (HS: 8 % de NaCl), com concentração moderada de sódio (MS: 4% de NaCl) ou concentração normal de sódio (1,3% de NaCl) durante o período de gestação e lactação. Após 24 semanas de vida a prole destas ratas foi submetida a experimentos de medida da pressão arterial; de avaliação do relaxamento a acetilcolina, de contração induzida à fenilefrina, angiotensina I e angiotensina II em anéis de aorta isolados, de medida dos níveis de peroxidação lipídica e glutationa reduzida e de avaliação da atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA). A pressão arterial não apresentou diferenças significativas entre os grupos estudados. O grupo MS não apresentou alterações no relaxamento à acetilcolina nem na resposta contrátil a fenilefrina comparada ao grupo NS. Uma diminuição do relaxamento à acetilcolina e uma hiper-reatividade vascular à fenilefrina foram observados nas aortas do grupo HS, comparado ao grupo NS. A pré-incubação dos anéis de aorta com tempol, apocinina e ou indometacina reverteu às alterações vasculares presentes nestes animais. A contração vascular a angiotensina II foi inalterada entre os grupos, enquanto a contração à angiotensina I foi maior no grupo HS. Os níveis de peroxidação lipídica e glutationa reduzida não apresentado diferenças significativas. A atividade da enzima conversora de angiotensina foi aumentada no grupo HS. Estes resultados em conjunto demonstram que a sobrecarga de sódio materna foi capaz de promover alterações vasculares na prole adulta, a qual parece ser mediada através do aumento da formação de radicais livres derivados da NAD(P)H oxidase e de prostanóides derivados da ciclooxigenase. Esses mecanismos são potencializados possivelmente com o envolvimento do sistema renina angiotensina local.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12108
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Juliana Santos da Rocha.pdf650,08 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons