Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12103
Title: Perfil fitoquímico e avaliação da bioatividade: antioxidante e antimicrobiana de extratos de folha da Alternanthera brasiliana (L.) KUNTZE (Amaranthaceae)
Authors: Uchôa, Amanda Dias de Araújo
Keywords: Alternanthera brasiliana;Amaranthaceae;Plantas medicinais;Antioxidante;Antimicrobiana
Issue Date: 27-Feb-2014
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Alternanthera brasiliana (Amaranthaceae), conhecida por “terramicina”, “penicilina” e “perpétua do mato”, é uma planta medicinal utilizada no tratamento de diversas patologias, sendo comprovadas as ações anti-inflamatória, analgésica, antimicrobiana, antiproliferativa de linfócitos e inibidora do vírus do herpes simplex. O presente trabalho investigou os compostos químicos contidos no extrato das folhas de A. brasiliana. Carboidratos, compostos fenólicos totais e proteínas foram determinados por métodos espectrofotométricos, foi realizada SDS-PAGE para obter o perfil proteico e cromatografia em camada delgada para identificar os tipos de açucares contidos no extrato. Foi realizado um estudo in vitro do seu potencial bioativo: Atividade antioxidante pelo método ABTS (2,2-azino-bis-(3-etilbenzotiazolina)-6-ácido sulfônico)) e atividade antimicrobiana pelo método padronizado de microdiluição em placa de 96 poços, para determinar a CMI (concentração mínima inibitória) e CMM (concentração mínima microbicida). A toxicidade letal do extrato foi avaliada pelo o ensaio CL50 utilizando Artemia salina. Os resultados mostraram a presença de açucares totais (1340,540 ± 0,002 μg/ml), ácidos urônicos (320,263 ± 0,001 μg/ml), compostos fenólicos totais (326,750 ± 0,005 μg/ml) e proteínas (54,149 ± 0,001 μg/ml). A cromatografia em camada delgada apresentou bandas identificando a presença de açucares, especialmente glicose, frutose, galactose, manose, sacarose, inulina e pectina. A SDS-PAGE apresentou várias bandas proteicas entre 21 e 31 KDa, 14 e 21 KDa e abaixo de 14 KDa. Para a atividade antimicrobiana o extrato apresentou atividade contra Staphylococcus aureus (ATCC6538) – CMI: 2000 μg/ml, Micrococcus luteus (ATTC 2225) – CMI: 2000 μg/ml, Pseudomonas aeruginosa (39-UFPEDA) – CMI: 1000 μg/ml, Mycobacterium smegmatis (71-UFPEDA) – CMI: 15,6 μg/ml, Enterococcus faecalis (ATCC6057) – CMI: 2000 μg/ml, Candida albicans (1007-UFPEDA) – CMI: 31,2 μg/ml, Pseudomonas aeruginosa (IC, 736-UFPEDA) – CMI 2000 μg/ml, e não mostrou atividade contra os micro-organismos: Bacillus subtilis (16-UFPEDA), Escherichia coli (ATCC25922); Serratia sp (398-UFPEDA); Staphylococcus aureus (IC, 731-UFEDA) Enterobacter aerogenes (IC, 739-UFPEDA). A CMM foi negativa na concentração utilizada para todos micro-oganismos utilizados exceto para Mycobacterium smegmatis (UFPEDA-71) – CMM: 1000 μg/ml. Alternanthera brasiliana apresentou atividade antioxidante significativa em função do tempo com porcentagem de inibição de 94,57±0.29% após 120 min, equivalentes a TEAC de 2084,66±7,07 μM Trolox. A citotoxicidade letal (CL50) foi de 500 μg/ml. Os resultados mostraram que a Alternanthera brasiliana contém moléculas com grande potencial biotecnológico o que confirma sua atividade farmacológica servindo de base para o desenvolvimento de novas drogas com possível aplicação na prevenção e no tratamento de diversas doenças globais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12103
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO Amanda Dias de Araújo Uchôa.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons