Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11934
Title: Estruturação de assembleias arbóreas em uma paisagem fragmentada: existe relaxamento na mortalidade dependente da densidade e distância?
Authors: Silva, Edgar Alberto do Espírito Santo
Keywords: Comunidades vegetais;Diversidade de árvores;Espécies pioneiras;Florestas tropicais;Fragmentação florestal;Janzen-Connell;Predação de sementes
Issue Date: 26-Feb-2014
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Dentre as hipóteses criadas para explicar a manutenção da diversidade de árvores em florestas tropicais, uma das mais aceitas é a hipótese de Janzen-Connell. Essa hipótese propõe que inimigos naturais diminuem a probabilidade de sobrevivência de sementes e plântulas quando estas estão adensadas ou próximas ao adulto parental. Entretanto, é provável que esse mecanismo proposto por Janzen-Connell seja menos intenso em florestas fragmentadas. Esta tese teve como objetivo avaliar se a alta densidade de determinadas espécies arbóreas em paisagens fragmentadas é resultado de um relaxamento na mortalidade dependente da densidade e distância. Foram realizados três estudos em uma paisagem fragmentada de Floresta Atlântica, comparando pequenos fragmentos florestais com áreas de floresta madura no interior de um grande remanescente. No primeiro, foram analisados os padrões de mudança nas densidades de populações arbóreas no estágio de plântula e adulto para investigar quais espécies tendem a predominar em pequenos fragmentos florestais. No segundo, foi analisada a distribuição espacial de árvores adultas e jovens para inferir se a distância entre indivíduos coespecíficos é menor nos pequenos fragmentos. No terceiro, foi realizado um experimento de predação de sementes com a espécie Tapirira guianensis para avaliar se existe uma redução na predação de sementes em pequenos fragmentos florestais. Em síntese, os resultados demonstram que: (1) apenas um pequeno grupo de espécies pioneiras apresenta um aumento na densidade populacional em pequenos fragmentos florestais, enquanto muitas espécies tendem a se extinguir localmente ou apresentar abundâncias extremamente baixas nesses fragmentos; (2) não existe uma redução na distância entre jovens e adultos coespecíficos nos pequenos fragmentos ao analisar todas as espécies, apenas quando analisadas somente as espécies pioneiras; (3) exceto pela pequena redução na distância média (2 m) entre adultos coespecíficos, não foi observada uma agregação nas populações nos pequenos fragmentos florestais; (4) não existe um relaxamento na predação de sementes dependente da distância em Tapirira guianensis. Os resultados obtidos não indicam que as mudanças observadas na estrutura das assembleias arbóreas nos pequenos fragmentos resultam de relaxamentos na mortalidade dependente da densidade e distância. Entretanto, mesmo após 200 anos, esses fragmentos ainda apresentam uma redução na diversidade de árvores.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11934
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Edgar A E S Silva .pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons