Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11896
Título: Comunidades persistentes: a resistência dos moradores da região de Açaizal do Prata
Autor(es): Youssef Filho, Adnan Assad
Palavras-chave: Resistência; Movimentos sociais; Êxodo rural
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A região do Açaizal do Prata abrange um conjunto de quatro povoados pertencentes à microrregião de Santarém localizada no Oeste do estado do Pará. Nas duas últimas décadas o lugar vem passando por transformações de ordem física, social e econômica. Vários espaços antes ocupados por comunidades de pequenos produtores rurais cederam lugar a extensas plantações de soja, milho ou arroz. Os moradores que viviam nesta área foram em busca de terras em locais mais distantes ou se mudaram para as periferias de cidades, como por exemplo, Santarém. A localidade representa um dos eixos de expansão do agronegócio em direção à Amazônia. Contrariando o processo em voga, os moradores da região de Açaizal do Prata resistiram às dificuldades e permaneceram nos locais que escolheram para viver. A resistência destes moradores está associada a diversos fatores interligados entre si: perfil dos migrantes, redes de apoio, modo de produção, capacidade de articulação, entre outros. A facilidade de mobilização dos moradores locais para o desenvolvimento de projetos comunitários propiciou a superação de vários obstáculos. O cultivo da mandioca para a produção de farinha, além ser a principal atividade econômica da região, contribui para o fortalecimento dos laços que unem seus moradores. A atual configuração espacial da região está relacionada principalmente à influência da Igreja Católica e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Os movimentos sociais da região se iniciaram na comunidade do Prata que posteriormente foram difundidos para outras localidades. O objetivo da pesquisa é identificar elementos que possibilitaram estes habitantes a permanecer em suas terras, enquanto outras comunidades próximas desapareceram. As percepções deste estudo foram subsidiadas pelo trabalho de campo, utilizando-se como método de pesquisa a observação participante.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11896
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Antropologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Adnan Youssef Filho.pdf4,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons