Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1188
Título: Delineamento do processo de planejamento estratégico participativo e apreciativo do movimento Pró-Criança
Autor(es): Celestino dos Reis Araújo, Eurico
Palavras-chave: Terceiro Setor;Organizações Não Governamentais;Planejamento Estratégico Participativo;Investigação Apreciativa;Modelo Integrativo PEP+IA;Movimento Pró-Criança
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Celestino dos Reis Araújo, Eurico; Rodrigues Oliveira, Rezilda. Delineamento do processo de planejamento estratégico participativo e apreciativo do movimento Pró-Criança. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Este estudo tem como objetivo delinear o processo de Planejamento Estratégico Participativo (PEP) realizado no Movimento Pró-Criança (MPC), mediante a utilização da Abordagem e Metodologia da Investigação Apreciativa (IA). Para tanto, o trabalho buscou integrar teoria e intervenção organizacional, envolvendo um horizonte de tempo que abrange os próximos cinco anos (2009-2014). Desse modo, a revisão da literatura tomou como base as temáticas ligadas ao Terceiro Setor, sobretudo o que se relaciona às Organizações Não Governamentais (ONGs), Planejamento Estratégico, dando ênfase ao processo participativo, além da Abordagem e Metodologia da Investigação Apreciativa. Na formulação do problema foi questionado: Como delinear um dado processo de Planejamento Estratégico Participativo a ser realizado em uma instituição como o MPC, mediante a utilização da Abordagem e Metodologia da Investigação Apreciativa? Isto levou à elaboração de um estudo de caso, de caráter qualitativo, configurado como uma pesquisa social com base aplicada, concebida e voltada para a resolução de um problema compartilhado por todos os diferentes participantes do trabalho. Quanto aos fins, a pesquisa tem caráter descritivo-explicativo e interpretativo; quanto aos meios reúne investigações bibliográficas, documentais e de campo. Estrategicamente, a dinâmica da pesquisa-ação enfatizou o elo entre o PEP e a IA, gerando o Planejamento Estratégico Participativo e Apreciativo, também denominado de Modelo Integrativo PEP+IA. Para chegar a esse ponto, foi preciso discutir o ciclo de 4-Ds intrinsecamente interligados: O primeiro D significa Discovery (Descoberta); o segundo D, Dream (Sonho); o terceiro D, Design (Delineamento/Planejamento) e o quarto D, Destiny (Destino). Com eles, forma-se o chamado ciclo apreciativo, em cujo centro está a Escolha do Tópico Afirmativo, cerne da realização apreciativa. Neste estudo, porém, o correto é fazer referência ao ciclo de 5-Ds, devido à introdução do D-1, Definition (Definição), pela necessidade de determinar o foco e o escopo do trabalho de intervenção. Para os demais Ds foi mantida a nomenclatura pré-existente e estabelecidos os respectivos instrumentos metodológicos, já que cada um deles foi constituído como unidades temáticas para fins de análise de conteúdo. É importante salientar que, o Modelo PEP+IA, o 4-D representa a essência do planejamento, para o qual se mobilizou dirigentes, profissionais e voluntários do MPC, aproximadamente 60 pessoas. Todos participaram de reuniões, seminários (com plenárias) e de um programa de entrevistas. Cabe destacar a criação de um núcleo positivo de gestão, com cerca de seis a oito componentes, considerados os interlocutores do pesquisador nas reuniões de cúpulas realizadas, cuja agenda estratégica teve sempre como pauta a discussão de proposições provocativas. A síntese desse quadro de referência aponta para a produção de quatro idéias-guia no âmbito do Modelo PEP+IA: Transformação Organizacional; Transformação Social; Integração Institucional; e Sustentabilidade Institucional, frutos da arquitetura organizacional e social construída coletivamente. Como resultado, mostra-se o MPC diante de uma nova missão e processo de reestruturação organizacional, no âmbito do estabelecimento de um marco operativo que está sendo elaborado, esperando-se que o processo culmine no domínio da capacidade afirmativa e de sua sustentabilidade institucional
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1188
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Administração

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo260_1.pdf2,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.