Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11789
Título: Avaliação das ações de saúde e nutrição na perspectiva do Programa Saúde na Escola
Autor(es): SOUZA, Nathália Paula de
Palavras-chave: Saúde escolar;Promoção da saúde;Prevenção de doenças;Educação nutricional;Avaliação de programas e projetos de saúde
Data do documento: 8-Mar-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: SOUZA, Nathália Paula de. Avaliação das ações de saúde e nutrição na perspectiva do programa Saúde na Escola. Recife, 2012. 125f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco. CCS. Nutrição, 2012.
Resumo: A “promoção da saúde” ocupa atualmente um espaço de destaque diante das inúmeras estratégias para o enfrentamento dos atuais problemas de saúde pública com destaque para as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) e obesidade. O Programa Saúde na Escola (PSE) é uma iniciativa do governo federal com implantação em nível municipal, que busca a integração entre saúde e educação com o propósito de investir em prevenção de agravos e promoção da saúde no ambiente escolar, contribuindo para formação integral do indivíduo e oferecendo a autonomia necessária para agir em defesa da sua saúde e qualidade de vida. O presente estudo tem por objetivo descrever o processo de implantação das ações de saúde e nutrição do PSE em dez municípios do Estado de Pernambuco. Para isto, foram aplicados questionários semi-qualitativos, direcionados aos gestores da educação e saúde, profissionais da escola e Equipe de Saúde da Família (ESF) e o nutricionista de cada município da amostra. As variáveis foram organizadas de acordo com a “estrutura” do programa considerando os recursos materiais, humanos e organizacionais disponíveis, e o “processo” de promoção e prevenção, analisado em suas dimensões prática e das relações interdisciplinares. Os resultados, expostos na forma de artigo, contemplam os dados referentes ao processo de promoção da alimentação saudável e adequada nas escolas, e são relativos às entrevistas realizadas com os nutricionistas. Sendo assim, poucos nutricionistas realizavam ações de promoção da alimentação saudável de forma participativa e integrando comunidade escolar e família dos discentes, além disso, apenas metade dos municípios apresentou algum dado relativo ao estado nutricional dos alunos. Apenas três municípios ofereciam Frutas, Verduras e Legumes (FVL) na merenda e em todos havia venda de guloseimas próximo à escola. Por outro lado, o nutricionista questiona quanto ao excesso de atribuição, falta de apoio dos gestores e ausência de interdisciplinaridade no planejamento e execução das ações de alimentação e nutrição. Faz-se necessário então, o desenvolvimento de metodologias de avaliação e acompanhamento das ações de promoção da saúde e nutrição; maiores investimentos na formação dos profissionais de todos os níveis de gestão, garantindo a continuidade das ações e oferecer estrutura física, material e organizacional adequada aos profissionais que atuam na perspectiva de promover mudança de comportamento e hábito alimentar. Os resultados referentes à estrutura do PSE e outras ações de promoção da saúde, que também foram objeto de estudo da pesquisa maior, não estão descritos no corpo dessa dissertação. Estes sugerem que o programa segue em passos lentos seu processo de implantação nas diferentes áreas geográficas do Estado, apresentando dificuldades de alcançar a integralidade entre os gestores e profissionais da saúde e educação, no propósito de contribuir para uma formação generalista, humanista e crítica do indivíduo.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11789
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição



Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons