Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11780
Título: Cuidados paliativos sob a perspectiva do usuário: o modelo do IMIP
Autor(es): Guerra, Juliana de Farias Pessoas
Palavras-chave: cuidados paliativos; dádiva; interacionismo simbólico; experiência; morte
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta dissertação analisa como acontece a produção de cuidados num ambiente marcado pela morte iminente diante de uma doença incurável, a partir da perspectiva do usuário e dos familiares que o acompanham. Ao explicar sociologicamente a morte e o sentido a ela atribuído, propusemos retirá-la da posição metafísica em que o senso comum a colocou, a partir da análise microssociológica dos cuidados oferecidos a doentes terminais em um determinado serviço hospitalar, a Casa de Cuidados Paliativos do Imip, vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS). O aporte teórico da dádiva (MAUSS, 2003) e do interacionismo simbólico (GOFFMAN, 2010) nos ajudou a reconhecer o simbolismo contido nas ações dos indivíduos. A reintegração da dimensão psicossocial às práticas de saúde visando à construção de um modelo psicossocial em contraponto ao modelo biomédico que se cristalizou nos últimos séculos na sociedade ocidental vem ganhando espaço nas instituições de saúde. A biomedicina moderna ocidental tem passado por transformações na maneira de cuidar dos pacientes. Apesar de o modelo curativo ainda ser uma prática predominante, a abordagem paliativa vem ganhando força no seio da medicina contemporânea ocidental. Na abordagem paliativa, o doente é visto como protagonista de seu processo de morrer. A proposta dos Cuidados Paliativos foi construída em contraposição ao modelo da “morte moderna” no qual o médico é o único a exercer o poder. Esta dissertação reflete acerca do sofrimento diante da morte iminente, da sua significação, do ser humano e da produção de cuidados num determinado contexto inserido na sociedade contemporânea, e repensa o papel das organizações hospitalares ao analisar as práticas interpessoais no ambiente hospitalar.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11780
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Sociologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertação de mestrado Juliana Guerra.pdf1,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.