Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11746
Título: Comunicação Vocal em Sapajus flavius na natureza
Autor(es): ARAÚJO, Monique Bastos de
Palavras-chave: Repertório vocal; Estrutura da chamada; Sapajus flavius; Cebus flaviu; Cebus queirozi; Diferença individual
Data do documento: Jul-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O estudo da bioacústica dos animais em ambiente natural pode vir a ser uma ferramenta importante para conservação. A ordem Primates possui um complexo sistema de comunicação, permitindo a transmissão de uma vasta gama de informações. Os macacosprego galegos, Sapajus flavius, são primatas criticamente ameaçados de extinção que vivem em fragmentos de mata atlântica do NE brasileiro. Eles possuem um sistema social bastante complexo com grupos atingindo 77 indivíduos. Portanto, o sistema de comunicação vocal desses animais pode ser importante para coordenação do grupo em um habitat com vegetação densa que impõe limitações à transmissão de sinais visuais, olfatórios e táteis. O presente estudo teve como objetivo investigar o sistema de comunicação do S. flavius e a estrutura física dos seus sinais acústicos. Foram realizadas observações e gravações das vocalizações dos macacos-prego galegos que vivem em três fragmentos de Mata Atlântica, sendo um fragmento no Estado de Pernambuco e dois no Estado da Paraíba. Além disso, foram realizadas gravações destes animais cativos, viventes no Centro de Triagem de Animais Silvestres – Cabedelo na Paraíba. Para investigar a estrutura das chamadas, espectrogramas foram criados usando o software BatSound 3.31. Obtivemos 25 tipos de sinais acústicos diferentes agrupados em nove contextos comportamentais principais (i.e. Chamada Agonística; Chamada de Medo; Chamada de Contato; Chamadas de deslocamentos; Gritos; Gritos da dormida; Chamadas com e sem deslocamento; Chamadas Associadas à Alimentação; e Catação). As frequências das chamadas variaram de 0,5 a 10 kHz. Uma análise de discriminância mostrou que a partir dos parâmetros físicos é possível diferenciar as chamadas. A chamada Huh-1var emitida quando os indivíduos estão visualizando o alimento ou quando estão forrageando, foi a mais comumente emitida pelos animais (24%). Esta vocalização também traz informações sobre a identidade do indivíduo vocalizador. Apenas cinco vocalizações das 25 do S. flavius apresentaram semelhanças com chamadas emitidas por outra espécie de macaco-prego, Cebus capucinus, (i.e. Trill, Lost Call, Huh, Huh-1var e Heh). Os resultados obtidos permitem concluir que o repertório vocal dos S. flavius é bastante complexo e variado. Eles demonstraram que as vocalizações ocorrem apenas em contextos específicos e carregam informações sobre o indivíduo emissor, fatores que apontam para a sua utilidade em futuros programas de conservação e monitoramento da espécie.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11746
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Monique Bastos.pdf2,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons