Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11704
Título: Sistemas de documentação museológica na Fundação Joaquim Nabuco: análises e proposições
Autor(es): Oliveira Junior, Albino Barbosa de
Palavras-chave: Gestão do patrimônio cultural; Documentação museológica; Museu do Homem do Nordeste
Data do documento: 17-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Este trabalho analisa os sistemas de documentação museológica adotados na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), do Ministério da Educação (MEC), entre 1977 e 1997, e que resultaram na atual base de dados do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), na intenção de propor ajustes que venham se adequar às suas novas realidades e necessidades. O estudo se dá sob a ótica da Gestão Pública, assim, compreendem-se os sistemas de documentação como parte do processo de institucionalização da gestão pública do patrimônio cultural no Brasil, pois, desde 1937, com a promulgação do Decreto-lei nº 25, é obrigação do Estado a identificação e seleção do conjunto de bens móveis e imóveis representativos da história e cultura do país. Do ponto de vista metodológico trata-se de pesquisa bibliográfica e documental - informações coletadas no Arquivo do Muhne. No primeiro capítulo são analisadas as etapas constitutivas da administração pública brasileira, os marcos legais referentes à gestão do patrimônio cultural e as obrigações e ações do poder público na área da documentação museológica. No segundo capítulo, traçamos um quadro dos componentes que envolvem a catalogação de objetos em museus e das discussões em torno das metodologias sobre seu exercício, que diante das diferentes tipologias de objetos sofre com a falta de uniformização dos dados, dificultando a organização de sistemas informatizados que abarquem as informações necessárias ao que cada objeto requisita. No terceiro capítulo levantamos, descrevemos e analisamos os projetos desenvolvidos na Fundaj para catalogação de acervos museológicos e para criação do banco de dados do Muhne. Conclui-se que, apesar das dificuldades que o poder público sempre enfrentou na adoção de um sistema informatizado de documentação museológica, temos o exemplo de uma ação bem sucedida na esfera da administração pública federal que, recebendo os devidos ajustes, poderá continuar sendo usada como base informacional do acervo do Muhne, assim como servir de modelo para outras instituições museais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11704
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Albino Barbosa Junior.pdf1,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons