Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11689
Título: “Diagnóstico Ambiental da Poluição Sulfática No Município de Araripina, Através da Hidroquímica de Águas de Superfície”
Autor(es): ARRUDA, Gerlânia Brasiliana de
Palavras-chave: Hidrogeoquímica; Contaminações SO4 -/cloretos; Águas Represadas; Araripina; Nordeste Brasil
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Propriedades físico-químicas de águas superficiais represadas (profundidade: 30 cm) da região de Araripina, envolvendo pH, condutividade, OD, STD, temperatura, sulfatos, cloretos e bicarbonatos, são apresentadas neste trabalho. Este estudo foi motivado por pesquisas médicas que indicaram a poeira de gesso como responsável por 38% das internações hospitalares locais. A amostragem, no final da estação chuvosa, pressupôs um máximo de lixiviação da poeira de gesso sedimentada em solos e vegetação. A partir de focos produtores, os resultados permitiram configurar halos hidroquímicos de contaminação originados pela lixiviação da poeira de gesso e por efluentes da produção de placas de gesso. Estes halos envolvem centenas de metros de extensão, orientados segundo a direção predominante dos ventos, determinando áreas de influência onde águas represadas e de subsuperfície estão contaminadas em SO4 — (>250 mg/L até 813,9 mg/L) e em cloretos (>250 mg/L até 540 mg/L). Esta associação hidroquímica é atribuída à lixiviação de particulados de gesso e à provável presença de halita residual neste produto. A drenagem a jusante de Araripina revela contaminações por efluentes da produção de placas de gesso no domínio urbano, com contribuição adicional de efluentes domésticos sódicos e/ou clorados. No interior dos halos de dispersão de poeira/efluentes de gesso, águas represadas com concentrações elevadas em STD (>500 mg/L), cloretos (> 200 mg/L) e sulfatos (> 250 mg/L), estão inviáveis para consumo humano. Elevadas taxas de dissolução e de residência de sulfatos e cloretos, em meios líquidos, sugerem aumento de contaminações em sulfatos e cloretos nos corpos d'água estudados, ano após ano.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11689
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Mineral

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertação_Gerlânia_Brasiliana_de_Arruda.pdf1,86 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons