Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11658
Título: Caracterização genética da resistência antimicrobiana em isolados clínicos de Pseudomonas aeruginosa provenientes de um Hospital Universitário em Recife, Pernambuco
Autor(es): ALVES, Lilian Rodrigues
Palavras-chave: Pseudomonas aeruginosa; Infecção; Resistência bacteriana a antibióticos; Tipagem molecular
Data do documento: 8-Mar-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: ALVES, Lilian Rodrigues. Caracterização genética da resistência antimicrobiana em isolados clínicos de Pseudomonas aeruginosa provenientes de um hospital universitário em Recife, Pernambuco. Recife, 2013. 98 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências Ciências da Saúde , Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical, 2013
Resumo: Pseudomonas aeruginosa é um patógeno oportunista associado a infecções relacionadas à assistência a saúde (IRAS), cuja principal característica é a capacidade de desenvolver resistência a diversos antimicrobianos através da produção de enzimas metalo-β-lactamases (MβLs) e KPC (Klebsiella pneumoniae-carbapenemase), além da hiperexpressão dos sistemas de efluxo multidroga. O objetivo do estudo foi caracterizar o perfil de fenotípico e genético de resistência, bem como determinar o grau de similaridade genética de isolados clínicos de P. aeruginosa provenientes de um hospital universitário em Recife, Pernambuco, no período de abril a agosto de 2011 e maio a setembro de 2012. O perfil de susceptibilidade dos isolados de P. aeruginosa foi determinado pela técnica de disco-difusão, segundo critérios do Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI, 2012). A pesquisa dos genes mexA, mexE e mexX foi realizada em isolados multidroga resistentes (MDR) e a pesquisa dos genes blaSPM, blaIMP, blaVIM e blaKPC foi realizada em isolados que apresentaram resistência a cefalosporinas e carbapenêmicos. Os genes descritos foram detectados pela Reação em Cadeia da Polimerase. Todos os isolados foram submetidos à tipagem molecular através da técnica de amplificação de sequências de consenso intergênicas repetitivas de enterobactérias (ERIC-PCR). Cento e vinte isolados de P. aeruginosa apresentaram taxas de resistência variando de 7,5% para polimixina e 52,5% para cefotaxima. Não foram observados genes MβL nos 17 isolados resistentes a ceftazidima e imipenem ou meropenem. O gene blaKPC foi encontrado em 4/33 isolados resistentes aos carbapenêmicos. Os genes mexA e mexE foram detectados em 67/69 isolados MDR e o mexX em 66/69. A ERIC-PCR demonstrou 82 perfis genéticos distintos entre os 120 isolados. Neste estudo, concluiu-se que os sistemas de efluxo e a KPC parecem contribuir para a resistência de isolados de P. aeruginosa. A heterogeneidade genética observada pode estar relacionada com a variabilidade genética desta espécie bacteriana oriunda de mutações não letais e recombinações, como a conjugação e transformação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11658
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Lilian Rodrigues Alves.pdf2,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons