Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11598
Título: A Cultura de Segurança do Trabalho Na Área de Produção Industrial
Autor(es): MOTTA, Flávia Ataide da
Palavras-chave: Segurança do Trabalho; Culturas de Segurança; Diagnóstico de Culturas Organizacionais
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MOTTA, Flávia Ataide da. A cultura de segurança do trabalho na área de produção industrial. Recife, 2012. 186 folhas : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco. CTG. Programa de Pós-Graduação do Departamento de Engenharia Mecânica, 2012 .
Resumo: Devido à notável expansão das indústrias no país, sua complexidade, volume e heterogeneidade da mão de obra aplicada, além da diversidade de riscos ocupacionais envolvidos, é necessário promover uma cultura organizacional que cultive um adequado gerenciamento do ambiente de trabalho, considerando a preocupação com a segurança e saúde ocupacional. Desse modo, a presente pesquisa teve como objetivo conhecer a cultura de segurança do trabalho predominante na área de produção de empresas do setor industrial no estado de Pernambuco. Para a fundamentação teórica, foram analisados os conceitos de segurança do trabalho, cultura organizacional, culturas de segurança e avaliações em segurança e saúde ocupacional. A estratégia adotada foi a de estudos de casos, realizados em três indústrias de diferentes portes, segmentos e quadros funcionais dos profissionais de segurança do trabalho. Com uso de questionários e listas de verificação - elaborados considerando os estágios de cultura estudados - foram conduzidas entrevistas semiestruturadas junto aos profissionais de produção, lideranças e equipes de segurança do trabalho. Com a coleta desses dados, buscou-se identificar a cultura predominante em cada uma das empresas avaliadas bem como traços de outros estágios de cultura que pudessem existir. A análise e interpretação dos dados foram realizadas avaliando cada um dos questionários respondidos, comparando as respostas obtidas com padrões de respostas esperados para cada um desses níveis e associados os dados entre os grupos participantes. Como resultado, constatou-se que a Empresa 1 possui características predominantes de uma cultura dependente e aspectos desenvolvidos de uma cultura independente, enquanto que, a Empresa 2 apresentou perfil característico de uma cultura independente, porém com forte tendência em migrar para uma cultura dependente em virtude de mudanças planejadas em sua estrutura organizacional. Na Empresa 3, observou-se leve predominância da cultura independente, mas com fortes traços da cultura dependente - e significativas lacunas que denotaram aspectos de cultura instintiva. Os estudos possibilitaram a identificação de níveis de cultura predominantemente dependente ou forte anseio em atingi-la por parte das empresas dentro dos seus setores de produção industrial, e todas apresentaram características de outros estágios de culturas, ilustrando, portanto, as potencialidades em fazê-las ser desenvolvidas para a busca de uma cultura de excelência em segurança do trabalho.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11598
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Mecânica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
UFPE_CTG_PPGEM Dissertação M921c 621CDD FLÁVIA ATAIDE DA MOTTA.pdf1,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons