Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11596
Título: Outras famílias do Seridó: genealogias mestiças no sertão do Rio Grande do Norte (séculos XVIII-XIX)
Autor(es): MACEDO, Helder Alexandre Medeiros de
Palavras-chave: Mestiçagem; Genealogia; Família; Seridó
Data do documento: 14-Fev-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MACEDO, Helder Alexandre Medeiros de. Outras famílias do Seridó: genealogias mestiças no sertão do Rio Grande do Norte (séculos XVIII-XIX) . Recife, 2013. 360 f. Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Filosofia e Ciências Humanas , Programa de Pós-graduação em História, 2013..
Resumo: Este trabalho objetiva estudar genealogias mestiças na Freguesia da Gloriosa Senhora Santa Ana do Seridó, cuja sede ficava situada no sertão da Capitania do Rio Grande do Norte, entre o século XVIII e primeiras décadas do século XIX, na tentativa de compreender qual o lugar dos mestiços na formação de famílias nesse território. Entendemos genealogias mestiças, neste estudo, como as parentelas formadas, no período colonial, a partir de mestiçagens, isto é, em que os sujeitos que se tornaram troncos de famílias não são descendentes, apenas, de luso-brasílicos. O trabalho foi produzido a partir de duas abordagens: a primeira, macro histórica, que reconstituiu o processo de construção do território da Freguesia do Seridó ao verificar a presença de elementos luso-brasílicos, africanos, crioulos, índios e mestiços e perceber como foram estabelecidas instâncias da administração colonial (arraial, regimento militar, povoação, freguesia e vila) no sertão; a segunda, micro histórica, onde se examinou as histórias de vida de três homens de cor: Nicolau Mendes da Cruz, Francisco Pereira da Cruz e Feliciano da Rocha de Vasconcelos. A escolha desses personagens, dispersos nas ribeiras que formavam a freguesia, mas, mantendo relações entre si, foi motivada pela representatividade de suas agências enquanto mestiços, por terem deixado parentela (de sangue ou ritual) e, também, pela disponibilidade de fontes documentais (judiciais, paroquiais e administrativas) que dizem respeito a suas vidas. A tese demonstrada é a de que, no processo de constituição das famílias que viveram na Freguesia do Seridó entre o século XVIII e primeiras décadas do século XIX – e que participaram do cotidiano nas fazendas, povoações e vila – houve participação de elementos mestiços, cujas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11596
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - História

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE HELDER_ALEXANDRE_MEDEIROS_DE_MACEDO_VERSAO_DIGITAL_BDTD_UFPE.pdf6,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons