Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11376
Título: Análise eletromiográfica da musculatura abdominal e do assoalho pélvico durante a realização da ginástica abdominal hipopressiva
Autor(es): SANTOS, Lucas Ithamar Silva
Palavras-chave: Eletromiografia;Diafragma da pelve;Músculos abdominais;Biomecânica;Exercícios;Postura
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: SANTOS, Lucas Ithamar Silva. Análise eletromiográfica da musculatura abdominal e do assoalho pélvico durante a realização da ginástica abdominal hipopressiva. Recife, 2013. 86 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Fisioterapia, 2013..
Resumo: A ginástica abdominal hipopressiva (GAH) surgiu como uma alternativa aos exercícios abdominais tradicionais por promover o fortalecimento dos músculos abdominais (MA) sem sobrecarregar os músculos do assoalho pélvico (MAP). O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da GAH na atividade eletromiográfica dos MA e MAP. Foi realizado um estudo observacional com voluntárias, nulíparas e eutróficas. Para a aquisição do sinal eletromiográfico foi utilizado o eletromiógrafo de superfície Miotool 400 (Miotec®). Para a coleta dos sinais eletromiográficos dos MA foi utilizada a técnica bipolar e os músculos avaliados foram o oblíquo externo (OE), o reto abdominal (RA) e o grupo muscular formado pelo transverso abdominal e o oblíquo interno (TrA/OI). Para a avaliação dos MAP foi utilizada uma sonda endovaginal. A avaliação eletromiográfica foi realizada durante a execução da GAH em supino, ortostatismo e quadrupedia. Para a análise dos dados foram utilizadas atividades eletromiográficas máximas antes e durante a realização da GAH. Foram avaliadas 30 voluntárias, com média de idade de 25,77 (±3,29) anos. Foi observado que o TrA e os MAP apresentaram maior atividade eletromiográfica em relação ao valor máximo de cada músculo quando comparados com o RA e o OE. Não foi observada associação entre as posturas avaliadas e a variação percentual da GAH em relação à atividade préexercício nos músculos RA (p = 0,500), OE (p = 0,275), TrA/OI (p = 0,413) e MAP (p = 0,096). A GAH promoveu a ativação dos músculos abdominais, principalmente o TrA/OI, e dos músculos do assolho pélvico, em todas as posturas analisadas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11376
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Fisioterapia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Lucas Ithamar Santos.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons