Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11365
Título: Os modos de fabricação das campanhas eleitorais: Pernambuco (1950-1958)
Autor(es): Matta, Giuliana de Cássia Pinto da
Palavras-chave: Pernambuco; Política; Campanhas eleitorais; Agências de publicidade
Data do documento: 31-Jul-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Este trabalho visa desnaturalizar os discursos que associaram as campanhas eleitorais a meros atos de ação político-ideológica, ou acordos partidários, entre os anos de 1950 e 1958, em Pernambuco. Durante este período as eleições sofriam influências diretas das praticas de mandonismo local, entretanto, é possível notar que estas práticas já não se mostravam suficientes para a vitória de um determinado candidato. Através da documentação analisada percebeu-se que era cada vez mais comum uma sistematização das campanhas eleitorais, com a contratação de profissionais de propaganda para elaborar músicas promocionais, cartazes ou oferecer diretrizes para a organização de comícios. Esta organização profissionalizou-se ao ponto de, em 1958 pela primeira vez, ser contratada uma agência de publicidade especificamente para a realização de uma campanha eleitoral.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11365
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - História

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao de Giuliana da Matta Versão Final_Completa2.pdf2,25 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons