Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11299
Título: Retratos dos dias: a produção de sentidos na vida cotidiana de crianças
Autor(es): MACIEL, Silvia Fernanda de Medeiros
Palavras-chave: Produção de sentido; Psicologia do cotidiano; Narrativas do presente; Jogo; Crianças
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MACIEL, Sílvia Fernanda de Medeiros. Retratos dos dias: aprodução de sentidos na vida cotidiana de crianças. Recife, 2012. 214 f. : Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Psicologia. Recife, 2012..
Resumo: Este estudo faz uma reflexão acerca dos processos de produção de sentidos na vida diária de crianças, a partir do ponto de vista delas, entendendo que é nas relações corriqueiras do dia-a-dia e no fluir das ações cotidianas – com seus padrões de permanência e com suas rupturas – que os seres humanos elaboram suas histórias de vida e se constituem como sujeitos. A base teórica do trabalho se estabelece ancorada em discussões acerca das relações da psicologia com os uso da palavra e dos jogos de linguagem, da psicologia com a vida cotidiana e da psicologia com a fotografia. Como estratégia metodológica para a produção dos dados, foi elaborado um jogo de pesquisa baseado no uso de sondas culturais e na reflexão sobre o lúdico, os jogos e seus usos. Com ele, quatro crianças com idade entre 9 e 11 anos, foram orientadas a fotografar (e a desenhar) seu cotidiano e a depois falar sobre as imagens produzidas. De posse dos dados, foi realizada uma sistematização gráfica dos processos de produção de sentido dessas crianças, em função do local em que as fotografias foram feitas, de quem ou o quê aparece nas fotos e de como essas imagens são apresentadas – se de maneira mais literal, como em fotos de objetos ou de pessoas fazendo poses; ou se de maneira mais pragmática, retratando ações e relações. Esses padrões gráficos foram classificados em função da variedade de imagens (variado ou repetitivo) e em função do modo como a sequência fotográfica foi feita (descontínuo ou linear). A interpretação dos dados se deu em função da análise da relação entre as fotografias e a fala das crianças acerca dessas imagens. Os dados demonstram que, a despeito de todas as crianças situarem parte de suas fotografias nos espaços doméstico e escolar, há variação tanto no que elas fotografam, quanto no modo como o fazem. E essa variação, ao apontar para os diferentes modos de produção de sentidos em suas experiências cotidianas, sugere a possibilidade de estabelecimento de alguns padrões para a leitura desses processos de produção de sentidos que poderão contribuir tanto para novos estudos psicológicos nessa linha investigativa, quanto para a prática da psicologia na clínica e na escola.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11299
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Psicologia Cognitiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SILVIA MACIEL Retratos dos dias (UFPE CFCH Psicologia Cognitiva 2012) Tese de Doutorado formatada.pdf5,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons