Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11091
Título: Avaliação da freqüência, etiologia e fatores associados à Sepse tardia em UTI neonatal
Autor(es): Gonçalves, Maria de Fátima de Melo
Palavras-chave: Sepse tardia; Infecção hospitalar; Recém-nascido; Unidade de terapia intensiva
Data do documento: 2-Fev-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: GONÇALVES, Maria de Fátima de Melo. Avaliação da freqüência, etiologia e fatores associados à sepse tardia em UTI neonatal. Recife, 2012. 80 f. ; Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências da Saúde , Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical, 2012.
Resumo: A sepse tardia no período neonatal é um problema de saúde pública não só nos países desenvolvidos, como principalmente nos países em desenvolvimento, onde a incidência é mais elevada. Com os avanços nos cuidados neonatais, tem-se observado a sobrevivência de recém-nascidos cada vez mais prematuros ou com malformações antes consideradas incompatíveis com a vida. Estes recém-nascidos têm maior risco de infecção pela imaturidade imunológica, necessidade de maior permanência hospitalar; de procedimentos invasivos como ventilação mecânica, acesso venoso central; de nutrição parenteral e de antibioticoterapia. É importante a identificação destes fatores de risco para diminuir a incidência de infecção, reduzindo também a permanência hospitalar, a morbimortalidade dos recém-nascidos e os custos. Além disso, como o tratamento inicial
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11091
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AVALIAÇÃO DA FREQUÊNCIA, ETIOLOGIA E FATORES ASSOCIADOS À SEPSE TARDIA EM UTI NEONATAL.pdf840,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons