Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11018
Título: Cristãos-Novos no negócio da Capitania de Pernambuco: relacionamentos, continuidades e rupturas nas redes de comércio entre os anos de 1580 e 1630
Autor(es): SILVA, Janaína Guimarães da Fonseca
Palavras-chave: Cristãos-novos; Pernambuco; Comércio
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: ILVA, Janaína Guimarães da Fonseca e; ASSIS, Angelo Adriano Farias de. Cristãos-Novos no negócio da Capitania de Pernambuco: relacionamentos, continuidades e rupturas nas redes de comércio entre os anos de 1580 e 1630. Recife, 2012. 218 folhas Tese (doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco. CFCH. Programa de Pós-Graduação em História, 2012.
Resumo: A Capitania de Pernambuco, entre os anos de 1580-1630, foi local de circulação, estabelecimento e comércio de vários cristãos-novos, descendentes de judeus convertidos em Portugal no final do século XV. Estes homens foram membros de extensas redes comerciais, fundamentais ao desenvolvimento do comércio transoceânico. Tais redes, contudo, não eram compostas apenas por homens de origem cristã-nova. Em seus prolongamentos elas contavam com mercadores das mais diversas origens, que estavam localizados em entrepostos comerciais estratégicos, com os quais os neoconversos se articulavam para o escoamento e introdução de diversos produtos na capitania. Nossa tese foi construída a partir da recomposição das trajetórias de alguns cristãos novos que estiveram na Capitania de Pernambuco desde o fim do século XVI. Primeiramente examinamos a construção dessas redes comerciais heterogêneas. Logo averiguamos os motivos que levaram alguns destes homens a deixar a Capitania no começo do século XVII, entre os quais destacamos a ação inquisitorial e a mobilidade intrínseca as redes comerciais. E, por fim, analisamos as estratégias desenvolvidas pelos que permaneceram em Pernambuco até, ao menos, o ano de 1630. A tese aqui proposta é de que os cristãos-novos estabelecidos em Pernambuco desenvolveram heterogêneas relações comerciais, familiares e comunitárias que contribuíram para a permanência desses homens, mesmo diante de uma conjuntura difícil. Pois os anos que antecederam a tomada da capitania pelos holandeses foram marcados por uma intensa ação pirata e corsária no oceano Atlântico e também pela retração do preço do açúcar nos mercados europeus.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11018
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - História

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
janaina-tese-final.pdf6,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons