Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10916
Título: As dificuldades de implantação de práticas de governança corporativa em ONGs
Autor(es): Rocha, Ivan Barreto de Lima
Palavras-chave: Governança; Terceiro Setor; Voluntariado
Data do documento: 4-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: ROCHA, Ivan Barreto de Lima. As dificuldades de implantação de práticas de governança corporativa em ONGs. Recife, 2013. 125 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-graduação em Administração, 2013
Resumo: O presente trabalho é motivado pela seguinte pergunta: quais são as maiores dificuldades de implantação de boas práticas de governança nas ONGs? A dissertação tem como objetivo geral responder a esta pergunta, estudando as peculiaridades do terceiro setor, especialmente quanto à governança, analisando a participação de pessoas voluntárias nos órgãos de governança de ONGs assistenciais. Para conseguir isso: (a) fez-se uma revisão da literatura sobre governança no terceiro setor; (b) apontou-se a contextualização e relevância do tema na atualidade; e (c) demonstrou-se a razão de se aplicar normas e conceitos regulatórios típicos de empresas, como o tema da governança corporativa, às ONGs. A pesquisa, de caráter qualitativo, com inspiração etnográfica, consistiu na entrevista de pessoas ligadas à governança de ONGs assistenciais, tanto voluntárias quanto executivos, e os resultados apontaram para o conflito de interesses como sendo uma das maiores dificuldades de implantação de práticas de governança em ONGs, além do desconhecimento e falta de clareza dos papéis e funções dos voluntários. A conclusão é no sentido de que, apesar dos riscos, é melhor insistir em práticas de governança nas ONGs, porque as causas nobres não podem deixar de contar com instrumentos que garantam a correta aplicação dos recursos. Considerou-se também que o alinhamento e a definição prévia e planejada das funções e responsabilidades dos voluntários parecem ser cruciais para o sucesso e aplicação de boas práticas de governança em ONGs, o que implicará em organizações mais transparentes, que contribuirão para o crescimento e fortalecimento da sociedade civil organizada.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10916
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Administração

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Ivan Barreto de Lima.pdf1,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons