Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10911
Título: Recarga de aquífero em aluvião no semiárido: estudo de caso em Pesqueira – PE
Autor(es): ALBUQUERQUE, Cleber Gomes de
Palavras-chave: Aquífero aluvial; Balanço hídrico; armazenamento de água
Data do documento: 16-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: ALBUQUERQUE, Cleber Gomes de. Recarga de aquífero em aluvião no semiárido: estudo de caso de Pesqueira-PE. Recife, 2013. 63 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Tecnologia e Geociências, Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, 2013
Resumo: A água subterrânea é paulatinamente reconhecida como alternativa viável aos usuários e tem apresentado uso crescente nos últimos anos. O cerne na exploração desse tipo de recurso está na renovação das águas retiradas, ou recarga do aquífero, que não se faz na mesma proporção da extração. Isso pode resultar em uma exploração de partes das reservas permanentes do aquífero, com riscos de exaustão, quando a captação não é devidamente monitorada. Este estudo visa a determinação da recarga do aquífero aluvial na zona Rural do Município de Pesqueira (PE). A área está localizada na Bacia do Rio Ipanema, na transição entre o Agreste e o Semiárido do estado. A metodologia utilizada foi a do balanço hídrico e variação do nível de água para quantificar a recarga, sistema típico utilizado na região semiárida do Nordeste Brasileiro que utilizam águas subterrâneas para agricultura familiar. Foram analisadas a pluviometria da região, temperatura média mensal, nível d’água em poços do tipo Amazonas e piezômetros em toda extensão do vale aluvial, da área de Flexeira Velha, mais a montante à área de Nossa Senhora do Rosário. A região possui o clima definido como “seco inicial” (Janeiro e Fevereiro), chuvoso (Março à Agosto) e “seco final” (Setembro à Dezembro). A recarga acumulada no período em análise foi de 1501,5 mm pelo método do balanço hídrico de Thornthwaite e Mather, que foi suficiente para suprir o déficit hídrico do solo. O método de variação do nível d’água quantificou uma recarga acumulada de 1652,4mm distribuída ao longo dos anos do período considerado. A diferença nos resultados dos métodos apresentados se justifica pelo primeiro considerar elementos climatológicos e de solos para a análise do aquífero e o segundo método analisa diretamente a variação no nível sendo mais apropriado na estimativa da recarga.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10911
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Cleber Gomes de Albuquerque.pdf2,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons