Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10886
Título: Simulação numérica de fluência em rochas gipsíferas da formação ipubi, bacia do araripe
Autor(es): Parente Viana Simões Filho, Cláudio
Palavras-chave: Fluência; Simulação numérica; Evaporitos
Data do documento: 13-Set-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: SIMÕES FILHO, Cláudio Parente Viana. Simulação numérica de fluência em rochas gipsíferas da formação Ipubi, Bacia do Araripe. Recife, 2013. 116 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Tecnologia e Geociências, Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, 2013
Resumo: Evaporitos são rochas sedimentares de origem química formadas pela precipitação de minerais a partir de soluções hipersalinas. Essas rochas têm como características marcantes baixas permeabilidade e porosidade, apresentando propriedades selantes por excelência, além de estarem sujeitas a altas taxas de deformação por fluência, quando submetidas a tensões desviadoras e altas temperaturas. O fenômeno de fluência ou creep caracteriza-se pela deformação plástica ao longo do tempo, mesmo em condições de tensões e temperaturas constantes, onde a velocidade de deformação pode ocasionar vários problemas operacionais durante a perfuração de poços de petróleo como, por exemplo, o rápido fechamento dos poços, a depender do tipo de rocha salina. Uma forma de se estudar o comportamento mecânico destas rochas é através de afloramentos, onde é possível verificar a história de deformações das rochas decorrentes tanto das tensões atuantes ao longo do processo de formação da bacia sedimentar, quanto de processos de dissolução destas rochas por circulação de agentes reativos. Nos afloramentos é possível a obtenção de amostras para realizar estudos de fluência através de ensaios de laboratório, de forma a obter parâmetros para alimentar os modelos numéricos. O presente trabalho teve como objetivo realizar simulações numéricas de fluência em gipsitas de afloramentos da Formação Ipubi, da Bacia do Araripe, Pernambuco. Para isto empregou-se o código “in house” em elementos finitos CODE_BRIGHT, utilizando o modelo mecânico LUBBY2 que considera as fases transiente e estacionária do comportamento de fluência dos materiais. Tais simulações foram comparadas com resultados de ensaios obtidos na literatura. Por fim, realizou-se a modelagem numérica de uma seção geológica real obtida a partir de uma seção geológica incluindo os evaporitos da formação Ipubi e os depósitos siliciclásticos da formação Romualdo, sobreposta à primeira. Nesta análise a seção foi submetida à escavação em sua porção central, a fim de estudar o processo de deformação das rochas evaporíticas e o efeito desse processo nas rochas sobrejacentes.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10886
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇAO Cláudio Parente Simões.pdf7,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons