Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10865
Título: Criatividade: um estudo comparativo entre diferentes formas de criação
Autor(es): Marques, Andresa Ventura
Palavras-chave: Criatividade; Artes; Ciência; Cognição
Data do documento: 31-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MARQUES, A. V. (2014). Criatividade: Um estudo comparativo entre diferentes formas de criação. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco.
Resumo: No ano de 1950, inaugurava-se oficialmente, nos meios acadêmicos, os estudos e pesquisas empíricas acerca da criatividade como um construto da psicologia. Passados 64 anos, apesar dos avanços obtidos na área, as pesquisas voltadas especificamente para a criatividade são escassas se comparadas a outros processos da cognição. Essa escassez se manifesta através de certa imaturidade em relação ao tema, carecendo de uma definição que seja consensual entre os estudiosos da área, sendo objeto de debates a própria pergunta: O que vem a ser a Criatividade? Manifestando-se de maneiras tão diversificadas na arte, na ciência, na filosofia, no cotidiano e dentre tantas outras formas de apresentação, a criatividade, muitas vezes, parece escapar ao método científico, dada sua imprevisibilidade e variabilidade. Porém, por fazer parte do comportamento humano não devemos recuar diante de tais dificuldades e propor maneiras de compreender cada vez mais o fenômeno. Esta pesquisa que ora se apresenta propõe um estudo empírico e comparativo entre grupos específicos de criadores. A fim de delimitação do tema escolheu-se apenas dois grupos: De um lado artistas que produzem arte em suas mais variadas formas, e de outro, pessoas que não trabalham diretamente com arte, mas que criam no campo da ciência, tecnologia ou áreas afins, e que aqui são denominados de „não artistas‟. O objetivo principal foi captar os sistemas conceituais destes criadores, entendendo como eles categorizam e formam seus conceitos em relação à criatividade. Para atingir tal objetivo participaram desta pesquisa 201 pessoas cujos dados foram coletados através do método do Procedimento de Classificações Múltiplas (PCM), antecedido por uma etapa de Associação Livre com a palavra Criatividade. No PCM realizou-se tanto classificações livres como dirigidas, bem como uma atividade de ordenação de imagens de objetos fruto de criação humana. Os dados foram analisados através de Técnicas de Escalagem Multidimensionais (MDS- Multidimensional Scaling), mais especificamente a Análise dos Menores Espaços (SSA- Smallest Space Analysis), cujos mapas multidimensionais gerados foram analisados através da Teoria das Facetas. Os resultados apresentaram que entre artistas e não artistas existem diferenças significativas no que diz respeito a seus sistemas conceituais em relação à criatividade, bem como existe uma delimitação muito nítida entre os conceitos relacionados à criação nas artes e nas ciências, com uma aproximação de conceitos relacionados à emoção e subjetividade em relação às artes, enquanto que conceitos relacionados à inovação, novas tecnologias e raciocínio fazem parte do campo da ciência.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10865
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Andressa Ventura Marques.pdf1,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.