Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10818
Título: Linguagem privada em Wittgenstein: Sensação, comportamento e outras mentes
Autor(es): ARAUJO, João Paulo Maciel de
Palavras-chave: Wittgenstein; Linguagem Privada; Sensação; Comportamento; Outras Mentes
Data do documento: 31-Jan-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Araujo, João Paulo Maciel de. Linguagem privada em Wittgenstein: Sensação, comportamento e outras mentes. Recife, 2014.Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco. CFCH. Pós-Graduação em Filosofia, 2014.
Resumo: O objetivo deste trabalho é o de realizar uma leitura de uma seção do texto Investigações Filosóficas, que ficou conhecida na literatura secundária como Argumento da Linguagem Privada. Já é sabido que tal sessão possui uma gama muito ampla de problemas que podem ser decompostos em versões mais clássicas dos problemas da metafísica em geral e que Wittgenstein tenta apresentar “respostas” via análise da linguagem ordinária mostrando-nos assim, as particularidades desencaminhadoras desses problemas. O nosso intuito aqui é o de focar, sobretudo, três pontos que consideramos importantes dentro do argumento da linguagem privada. O primeiro ponto diz respeito às sensações, a sua natureza e o seu estatuto em relação à experiência quando nomeamos uma sensação. O segundo repousa sobre os critérios comportamentais existentes ao longo do argumento que por seu turno, gerou algumas acusações de que Wittgenstein sustentaria alguma forma de behaviorismo. Por fim, em terceiro lugar, uma pequena passagem do argumento que depois fora elencada por Saul Kripke como o problema das outras mentes, restando-nos saber qual o tratamento dado por Wittgenstein a essa questão. Estes três pontos estão conectados no argumento de uma maneira muito íntima; como veremos ao logo do texto, muitas passagens das sessões que compõem o Argumento da Linguagem Privada estão relacionadas de tal modo, que para explicar um destes pontos, sempre terminamos recorrendo pelo menos, a um dos outros dois pontos. Portanto, este trabalho pode ser caracterizado como uma leitura do argumento da linguagem privada à luz desses três pontos acima citados, trazendo à tona outros aspectos do argumento, mas destacando, sobretudo, a questão da sensação, do comportamento e das outras mentes no texto de Wittgenstein.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10818
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Filosofia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO João Paulo Maciel de Araújo.pdf895,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.