Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10666
Title: A estética da natureza e o processo de reprodução do capital nas áreas centrais de Medellín – Colômbia
Authors: Londoño, Luz Stella Carmona
Keywords: Agentes produtores;Espaço;Estética da mercadoria;Natureza;Práticas socioespaciais;Reprodução do espaço
Issue Date: 31-Jan-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Esta tese parte do pressuposto categórico do mundo como mercadoria, e, especialmente, o espaço geográfico que assume dialeticamente valores de uso e de troca ao longo do processo histórico. O Capital metaboliza-se vigorosamente no espaço, notadamente nas áreas centrais das cidades, ocupando-as e transformando-as, a tal ponto que a natureza é submetida, mercantilizada e datada. Medellín, famosa na década de 1990 como a cidade de Pablo Escobar, dos sicários, da “coca”, passou nos últimos anos a ser reconhecida no país e no continente inteiro pelas suas renovações urbanas, mudanças sociais e obras arquitetônicas, tendo como principais aliados os instrumentos de planejamento, a publicidade e a mídia. A nomeada “globalização” promete a construção de um espaço mundial único, que tenderia a se tornar cada vez mais homogêneo, e o principal agente dessa homogeneização seriam os fluxos mercantis. Assim, hoje a cidade é o palco do turismo, o consumo e as indústrias culturais e de conhecimento, mas também o palco da segregação, da desigualdade, violência e desemprego. Neste marco, esta pesquisa analisa a estética das áreas centrais de Medellín-Colômbia, à luz do processo de produção e reprodução do uso e ocupação do solo, na sua relação com as formas de apropriação da natureza como mercadoria, onde o espaço está sendo produzido intensamente na era da reprodutibilidade técnica, política e científica. Identificam-se as matrizes estruturantes na relação sociedade-natureza do processo de formação das áreas centrais de Medellín, o papel dos distintos agentes de produção e reprodução urbana nas dinâmicas do uso e ocupação do solo das áreas centrais; analisa-se a estética urbana preconizada nos instrumentos de requalificação urbana e as relações espaços-temporais entre as formas, os conteúdos, as funções e os processos ao longo dos últimos cinquenta anos. Assim, para a discussão do fenômeno socioespacial baseado na visão geográfica, em uma perspectiva crítica, consideram-se as categorias: Espaço, Reprodução do Espaço, Agentes produtores Práticas Socioespaciais, Natureza, Mercadoria, Estética da mercadoria e cotidiano. Com o anterior, ao longo da pesquisa, identifica-se que as áreas centrais da cidade de Medellín são materialização da mercadoria traduzindo diversas experiências do urbano, as necessidades individuais e coletivas dos diferentes valores sociais e culturais, em contra dos interesses privados do mercado imobiliário e financeiro, que têm no Estado um aliado para gerir as obras que alteram seus usos e, em algumas ocasiões, também suas práticas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10666
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE Luz Stella Carmona_Agosto 2013 PDF.pdf10.52 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons