Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10653
Título: Estimativa da Evapotranspiração Real por Sensoriamento Remoto na Bacia do Rio Tapacurá - PE
Autor(es): Oliveira, Leidjane Maria Maciel de
Palavras-chave: SEBAL; MODIS; Balanço de Energia
Data do documento: 3-Set-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: OLIVEIRA, Leidjane Maria Maciel de. Estimativa da evapotranspiração real por sensoriamento remoto na bacia do rio Tapacurá-PE. Recife, 2012. xvii, 136 f. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco. CTG. Engenharia Civil, 2012.
Resumo: Informações quantitativas da evapotranspiração, que constitui importante componente do ciclo hidrológico, são utilizadas na resolução de numerosos problemas que envolvem o manejo da água. Nesta pesquisa utilizou-se o algoritmo Surface Energy Balance Algorithm for Land – SEBAL aplicado a imagens de satélite do Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer – MODIS, para estimar os balanços de radiação e energia, bem como, a evapotranspiração real diária – ET em escala regional. O estudo foi realizado na bacia hidrográfica do rio Tapacurá no estado de Pernambuco, com doze imagens MODIS dos satélites Terra e Aqua entre os anos de 2010 e 2011. Instalou-se na área de estudo uma estação meteorológica experimental destinada à determinação do balanço de energia pela técnica de Razão de Bowen. Foram processadas cartas temáticas georreferenciadas do albedo da superfície, saldo de radiação, fluxos de calor no solo, sensível, latente e evapotranspiração real. Os resultados evidenciaram boa correlação entre o saldo de radiação medido e o estimado por sensoriamento remoto (R2 = 0,9355). A ET pela Razão de Bowen variou de 3,6 a 4,9 mm dia-1 e pelo algoritmo SEBAL utilizando produtos MODIS foi de 0,0 a 6,0 mm dia-1, sendo seus menores valores registrados em áreas urbanas e os maiores no reservatório do Tapacurá. A validação da ET pelo SEBAL com o Balanço de Energia pela razão de Bowen apresentou Erro Absoluto Médio de 0,38 W m-2, Erro Relativo Médio de 9,15% e Raiz do Erro Quadrático Médio de 0,49 W m-2. Esta pesquisa demonstrou a eficiência da aplicabilidade desta metodologia para estudos da distribuição espacial da ET. O modelo SEBAL pode ser aplicado de forma prática, econômica e eficiente na geração de subsídios à adequada gestão dos recursos hídricos da região.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10653
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Oliveira_LMM_2012_Tese.pdf7,06 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons