Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10634
Título: Pontos de cultura em Olinda-PE: territórios de saberes e tessituras para o turismo de base comunitária
Autor(es): MARINHO, Alba Lúcia da Silva
Palavras-chave: Pontos de cultura; Programa cultura viva; Matizes das políticas culturais no Brasil do século XX; Pontos de cultura em Olinda; Turismo de base comunitária
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: MARINHO, Alba Lúcia da Silva. Pontos de cultura em Olinda-PE: territórios de saberes e tessituras para o turismo de base comunitária. Recife, 2013. 193 f. Tese (doutorado) - UFPE, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Geografia, 2013.
Resumo: Esta tese tem por foco os Pontos de Cultura destacadamente aqueles situados em Olinda, Pernambuco, enquanto espaços de práticas culturais de interesse turístico. Trata-se de uma tentativa de avaliar a partir do local, ou seja, da territorialidade dos atores sociais, as mudanças suscitadas por essa política de governo. Ainda que de forma indireta, se situa no campo de estudos sobre as políticas públicas culturais vigentes no Brasil entre os anos 2003-2012, mais especificamente o Programa Cultura Viva, e a repercussão da política implantada pelo Ministério da Cultura (MinC). E nessa perspectiva, como os Pontos de Cultura se articulam entre si e com as relações de poder locais e globais, ou seja, como lidam com as horizontalidades e verticalidades. Faz isso sob a perspectiva da Geografia Cultural, sem abrir mão da interdisciplinaridade. Como instrumento de coleta de dados, fez uso da investigação bibliográfica, pesquisa de campo com entrevistas semi-estruturadas, e observação participante, método este que se mostrou o mais relevante para os resultados obtidos. Parte da hipótese de que a concretização de uma rede formada pelos Pontos de Cultura é imprescindível para que eles tenham vida própria e permaneçam desenvolvendo as atividades em suas territorialidades. Sugere a inserção do turismo de base comunitária enquanto atividade econômica complementar à sustentabilidade dos Pontos. Neste cenário, o Ponto de Cultura Alafin Oyó despontou como espaço privilegiado para a investigação, em virtude de emoldurar situações integralmente contempladas no universo proposto. Cabe destacar que, por ter um recorte temporal determinado que inclui o tempo presente, esta tese não apresenta uma consideração final, mas sim elenca algumas reflexões e aponta fragmentos e algumas peças que compõem esse quebra-cabeça, e suas possíveis repercussões.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10634
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese Alba Marinho.pdf6,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons