Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10581
Título: Biossensor impedimétrico baseado em concanavalina A e filmes de polianilina para detecção de lipopolissacarídeo e ácido lipoteicóico bacterianos.
Autor(es): SILVA, Jordana Sirlaide Lima da
Palavras-chave: Lectina; Eespectroscopia de impedância elétrica; Endotoxina; Polianilina
Data do documento: 31-Jan-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: SILVA, Jordana Sirlaide Lima da. Biossensor impedimétrico baseado em Concanavalina A e filmes de Polianilina para detecção de lipopolissacarídeo e ácido lipoteicóico bacterianos. Vitória de Santo Antão, 2013. 74 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro Acadêmico de Vitória, Programa de Pós-graduação em Saúde Humana e Meio Ambiente, 2013..
Resumo: Neste trabalho, relatamos o desenvolvimento de um novo biossensor eletroquímico com base na interação de Concanavalina A (ConA) e filmes finos de polianilina (PANI) para detecção de lipopolissacarídeos (LPS) de Escherichia coli e ácido lipoteicóico de Staphylococcus aureus. O biossensor impedimétrico foi fabricado por automontagem da lectina ConA em eletrodo de aço modificado com PANI por meio de ligação covalente através do glutaraldeído. Espectroscopia de impedância elétrica (EIE), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectroscopia Raman foram utilizadas para caracterizar o processo de montagem do eletrodo modificado e demonstraram que a ConA foi capaz de interagir com o LPS e ácido lipoteicóico testados. Em adição, medidas de EIE revelaram que a resistência à transferência de carga (RCT) aumenta consideravelmente após a reação da lectina com açúcares específicos presentes na molécula de LPS e ácido lipoteicóico. Os resultados mostraram que a lectina ConA manteve a sua atividade biológica e mudou a resposta eletroquímica. O bioeletrodo exibe uma resposta de impedância eletroquímica a lectina-lipopolissacarídeo/ácido lipoteicóico, num intervalo linear, com valores máximos de RCT em 200 μg/mL para E. coli (1,50 kΩ) e S. aureus (1,80 kΩ). Assim, o sistema de reconhecimento proporciona uma interface biomimética adequada para a detecção de componentes de bactérias gram-positivas e gram-negativas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10581
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Jordana da Silva.pdf1,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons